Análises

One Piece Gigant Battle

Conhecido originalmente como Project Jet anunciado em Dezembro de 2009 na 2ª edição da Weekly Shonen Jump, Gigant Battle, publicado pela Bandai lançado no japão em 2010 e na Europa a 1 de julho de 2011.

Gigant Battle não tem ligação directa com a história do anime ou do Manga, nem tem história propriamente dita pelo que a única introdução que nos é dada é que todos os piratas foram convidados para participar no Grand Prix, sendo o vencedor considerado o mais forte de entre todos os demais o que para Luffy esta oportunidade é como que um degrau para alcançar o seu objectivo de tornar-se o Rei dos piratas, depois desta breve introdução o objectivo é ir de ilha em ilha, por entre os diversos níveis até alcançarmos o boss que ao ser derrotado dá-nos acesso à próxima ilha.

O facto de não existir história  poderia ter sido melhor explorado podendo dar uma maior liberdade ao jogador nas suas escolhas para cada combate, contudo existem vários níveis em que somos obrigados a jogar com equipas pré-definidas.

Gigant Battle supreende contudo pela quantidade de movimentos disponiveis de cada um dos personagens e os ataques especiais como o Gear Third de Luffy, ou Diablo Jamble de Sanji, Rumble Ball do Chopper e Kyutouryuu Asura do Zoro.

Além dos niveis em que temos que jogar com equipas pre-definidas existem alguns niveis que para passar são completamente surreiais, desde manter-nos no topo de uma bolha (sabaody islands como luffy fez quando chegou pela primeira vez a essa ilha) o facto de não conseguirmos ver nem mover a camara torna esta tarefa dificil pois é por mera sorte que conseguimos saltar de bolha em bolha uma vez que não temos noção da direcção que as mesmas levam, até niveis onde o objectivo é comer mais Takoyaki’s que os jogadores controlados pelo CPU.

Outro detalhe é o facto de as personagens desbloqueadas serem todas obtidas a nivel 1 obrigando caso o jogador queira alterar a sua personagem principal a ter que jogar novamente grande parte dos niveis para aumentar o nivel do Zoro, Sanji ou Ace entre outros porque caso contrário o mas certo é ser completamente derrotado nas ilhas mais avançadas em que o nivel da batalha (representada no canto superior direito de cada stage) é completamente surreal basta ter um brawl com 3 outros personages controlados pela AI que torna a vitória uma questão de sorte e não de habilidade.

Se por um lado alguns jogadores não se irão importar muito pois para alem da personagem principal em todos os niveis ganha-se a mesma quantidade de gold e experiencia, permite tambem aumentar o nivel das personagens de suporte e o dinheiro extra dá jeito para obter os movimentos especiais.

Os movimentos especiais como o Gomu Gomu Jet Gattling ou o Gear Third entre outros das restantes personagens jogaveis não são desbloqueaveis ao avançar no jogo mas sim através da compra directa nas “shop’s”  e em cada ilha diferente dependendo de os stages estarem ou não completos e acessiveis teremos acesso a movimentos diferentes.

Isto tudo faz com que as personagens adicionais caso não sejam realmente fãs da série e queiram experimenta-las acabam por ficar por utilizar, pois estar a aumentar o nivel de todas as personagens desde o nivel 1 acaba por tornar-se repetitivo.

Esta situação seria facilmente ultrapassada se o nivel da personagem obtida fosse equivalente ao nivel do stage onde a obtivemos fazendo com que a tarefa de aumentar-lhe o nivel fosse menos penosa.

Contudo Gigant Battle é um jogo divertido e fiel às personagens One Piece pelo que se estão a procura de um jogo estilo Super Smash Brawl ou Jump Super ou Ultimate Stars para a DS baseados nas personagens de One Piece ou forem fãs da manga então Gigant Battle é extremamente recomendado.

Nota:todas as imagens utilizadas neste artigo foram obtidas no site oficial da nintendo

 

Artigos Relacionados

Ver Também

Close
Close