Análises

Wii Party U

Com apenas um ano, a Wii U já tem um catálogo bastante razoável de bons jogos para jogar com amigos e família e Wii Party U vem reforçar a ideia de que é uma excelente consola para ligar numa festa ou quando vêm amigos a casa.
Continuando na onda do Wii Party, que por sua vez era como um Mario Party sem as personagens dos jogos Mario, Wii Party U é essencialmente um jogo de tabuleiro com mais de 80 mini-jogos que misturam sorte com habilidade.

wii-party-u gdfgdfg
O jogo está dividido em quatro modos principais: Festa na TV, Festa em Casa, Festa no Gamepad e Minijogos. No modo Festa na TV podemos jogar em cinco tabuleiros diferentes, tendo cada um as suas particularidades e diferentes maneiras de progredir.
O tabuleiro Dados na Autoestrada é o mais “básico”, em cada turno joga-se um mini-jogo, quanto maior a nossa classificação, mais dados temos para lançar, o que nem sempre é garantia de ficarmos à frente porque podemos calhar numa casa que nos mande para trás por exemplo.
Na Praça da Moda temos que coleccionar peças de roupa que estão em certas casas e fazer as melhores combinações possíveis para o júri nos dar mais pontos sempre que vamos a palco. Para conseguirmos escolher algumas peças específicas, temos que ganhar os minijogos e usar dados especiais que nos ajudem a calhar nas casas que quisermos.

Na Ilha Gamepad, temos que chegar ao fim de uma ilha cheia de armadilhas e obstáculos, onde a face do dado que nos calha é escolhida através de um lançamento especial no Gamepad que muda todos os turnos. Podemos ter que encher um copo de água até uma marca específica sem olhar para o ecrã ou disparar uma zarabatana para o balão com o número que quisermos, apontando e soprando para o microfone do Gamepad. O modo de lançamento é o mesmo para todos os jogadores, mas a dificuldade é menor para quem se sair melhor nos minijogos.
Na Chuva de Bolas, os melhores colocados nos minijogos que há em cada turno têm o maior número de bolas que podem deixar cair numa máquina com tabuleiros cheios destas bolas, ao encher o tabuleiro, estas vão sendo empurradas e caem, dando pontos aos jogadores, que podem desencadear uma avalanche se acertarem com as esferas em argolas em movimento.
Finalmente, no tabuleiro Festa em Equipa, temos jogadores de futebol em campo com números e cores nas camisolas e à semelhança de um jogo de Poker, temos várias combinações possíveis para nos darem mais pontos. Os vencedores dos minijogos têm uma maior escolha de jogadores para fazerem uma melhor equipa.

party1

Há um grande número de minijogos completamente diferentes uns dos outros que dão variedade ao jogo, em conjunto com os diferentes tabuleiros, nenhuma sessão é igual às outras. Como seria de esperar, nem todos os jogos são vencedores, alguns são muito divertidos e originais e outros têm pouco interesse, mas felizmente a balança pesa mais do lado positivo. O Gamepad apenas é usado esporadicamente, sendo o comando da Wii o principal método de controlo, que felizmente não usa os sensores de movimentos indiscriminadamente.

O modo Festa em Casa tem vários jogos originais que fazem uso do Gamepad onde temos por exemplo, que trabalhar num restaurante e decorar os pedidos dos nossos amigos, jogar às escondidas, dançar de acordo com as indicações no Gamepad, deslocar água (imaginaria claro) da TV para o comando e no brilhantemente traduzido “Quem Vê Caras” temos que tirar fotografia a uma careta que o jogo nos manda fazer para os outros adivinharem que cara estamos a fazer (se estamos surpreendidos, se vamos espirrar e por aí diante). Não são jogos que prendem muito, e não estimulam minimamente a competição, mas tornam-se engraçados pela originalidade e por serem algo ridículos. Por exemplo, há uma espécie de Pictionary onde temos tempo limitado para desenhar o que o jogo nos pede e tem piada ver os desenhos dos outros, especialmente os maus. A estrela deste modo é a Batalha de Botões, uma variação do Twister onde colocamos o Gamepad e comandos Wii numa mesa e os jogadores têm que seguir as indicações do jogo e carregar ou largar botões específicos. Hilariante para quem não tiver um medo irracional de contacto físico.

Em Festa no Gamepad temos jogos para dois que usam apenas o Gamepad, há matraquilhos, baseball, puzzles e labirintos entre outros. Estes jogos são bem mais divertidos do que pode esperar, especialmente o baseball e os matraquilhos que podem gerar desafios intensos onde se ouve muitas vezes “só mais um”.

party3.jpg

No modo Minijogos podemos escolher individualmente todos os minijogos que aparecem nos outros modos e há sub-modos onde podemos jugar grupos de minijogos competitivamente ou em cooperação, havendo também um modo para jogar sozinho contra o computador.

Apesar do estilo gráfico não ser tão apelativo como o do Nintendo Land, não deixa de ter os seus momentos, os Miis vestem-se com roupas engraçadas e estão expressivos, os cenários são variados e bem feitos, há alguns modelos adoráveis e texturas surpreendentemente boas por vezes.

Wii Party U é mais do que um jogo que se comprar por vir com um comando, apesar de ter os seus momentos demasiado dependentes de sorte e alguns minijogos desinteressantes, é uma boa escolha para quem quer jogos de festa, é extremamente divertido e tem variedade e conteúdo suficiente para horas de diversão. No entanto, a falta de um modo online faz com que este jogo seja apenas para quem tem companhia em casa, por isso pensa antes de comprar, porque jogar sozinho não tem grande piada.

Artigos Relacionados

Ver Também

Close
Close
Close