Análises

Gran Turismo 6

Três anos após o lançamento de Gran Turismo 5, aquela que é uma das série de maior sucesso da Sony está de regresso. À primeira vista é mais do mesmo, com poucas ou nenhumas novidades. Mas será mesmo assim?

A primeira coisa que se nota nos primeiros minutos de jogo no Gran Turismo 6, é o quanto melhor é a interface do utilizador quando comparada com a do Gran Turismo 5. Não só os menus do Gran Turismo 6 têm um melhor design, como também são mais intuitivos e de rápida transição. Passar do concessionário para o menu principal e posteriormente para as corridas é bastante mais rápido no Gran Turismo 6, do que aquilo que alguma vez foi no Gran Turismo 5. Tratando-se de um jogo com bastantes eventos, cada um com as suas regras, esta fluidez dos menus é muito bem vinda.

Por falar em eventos, a estrutura da carreira e a forma como se progride foi alterada. Por cada divisão existem vários campeonatos, cada um com as suas regras, que podem variar, por exemplo, desde a configuração do carro (FF, FR, MR, 4WD), pontos de performance ou ano de fabrico. Cada corrida completada com um lugar no pódio, atribui um numero de estrelas. Ao atingir determinado número de estrelas nessa divisão, é desbloqueada a divisão seguinte. Este sistema de estrelas é simples, mas dá uma maior liberdade ao jogador, pois não o obriga a completar um evento que não quer. A quantidade de modalidades é algo que merece destaque, pois Gran Turismo 6 apresenta corridas de karts, corridas monomarca, corridas em terra batida ou neve, e até eventos do Festival de Goodwood.

Os clássicos testes de licenças ainda continuam presentes, mas também foram integrados na carreira. Antes de se passar para a divisão seguinte, é necessário passar o teste de licença correspondente. Ao contrário do que acontecia em anteriores jogos desta série onde de podia tirar todas as licenças seguidas, no Gran Turismo 6 são tiradas por fases. No geral, o modo carreira está bem conseguido, pois ao não obrigar o jogador a seguir um caminho pré-definido, torna o modo carreira menos aborrecido e mais diversificado.

GT6 review screenshotUm dos pontos muito focados durante a promoção de Gran Turismo 6, foi a quantidade de carros presente. O jogo contém qualquer coisa como 1200 carros, cerca de 200 novos na série. Apesar de já não haver a diferenciação entre carros standard e carros premium, a verdade é que essa diferença ainda existe. A maior parte dos carros que eram considerados standard no Gran Turismo 5, sofreram algum tratamento visual para, pelo menos visto de fora, estarem ao mesmo nível dos carros premium. No entanto, o interior continua todo preto. Após a actualização 1.04, é visível a indicação em cada veículo se o interior está ou não detalhado.

Vistos de fora, e colocando-os em pista no meio dos carros premium, essa diferença é bastante menor do que aquela existente no Gran Turismo 5. Tanto assim é que no Gran Turismo 6, todos os carros, sejam premium ou standard, se encontram disponíveis para compra no mesmo stand. Isso mesmo. Agora já não existe stand de carros usados.

No Gran Turismo 6, a personalização dos veículos também teve direito a alguma atenção. Agora, existem um maior número de peças possíveis de instalar nos carros, que vão desde asas frontais e traseiras, fundos planos e um maior número de jantes. Estas peças, podem ser instaladas em qualquer veiculo, mesmo nos que não são considerados premium.

De referir também que é possível personalizar o nosso avatar com dezenas de capacetes e fatos de corrida, sendo que cada um dos equipamentos, têm vários esquemas de cores diferentes. Inclusive, é também possível utilizar fatos de corrida de pilotos reais como, por exemplo, Tony Stewart, Sébastien Loeb e até de Ayrton Senna.

Muito se falou sobre as microtransações e de como poderiam ou não influenciar a economia, mas a verdade, é que não influenciaram negativamente o dinheiro ganho nas provas ou o preço dos carros e a única menção da existência de packs de créditos é feita apenas via loja online. Adicionalmente, através das ultimas actualizações, os prémios das corridas foram aumentados e existe um bónus pelo iniciar da sessão em dias seguidos, podendo chegar a 200% de bónus. Felizmente, ganhar créditos não é tão demorado ou secante como se poderia inicialmente pensar.

Algo que ficou claro desde o seu anuncio, é a proximidade que este Gran Turismo tem junto das marcas de automóveis. Graças a essa proximidade, algumas marcas criaram protótipos específicos para o Gran Turismo 6. Um desses exemplos é o Mercedes-Benz AMG Vision GT, e esperam-se que em breve sejam lançados mais carros pertencentes a esta iniciativa. Para além disto, o jogo já recebeu de forma gratuita alguns carros que foram apresentados recentemente ao público, nomeadamente o BMW M4 e o Toyota FT-1 Coupé, e também recebeu eventos relacionados com o Red Bull X Challenge.

Juntamente com esta adição de novo conteúdo pós-lançamento, também estão disponíveis os Eventos Sazonais, onde os jogadores têm de completar determinado evento dentro de um tempo limite e sob determinadas circunstâncias. Se há algo a que não se pode ficar indiferente, é ao suporte dado ao jogo até agora, e isto, em apenas 2 meses. Ao longo dos próximos meses, serão lançadas novas funcionalidades e novo conteúdo adicional, incluindo o relacionado com Ayrton Senna.

Como seria de esperar, a física do jogo sofreu alterações e o resultado é bastante positivo. Agora, o carro proporciona um maior feedback das imperfeições do asfalto e a transferência de peso é também mais acentuada e perceptível ao nível do chassis. Aqueles que tiverem um bom volante, irão retirar o maior partido da física melhorada e irão também notar mais as diferenças de condução existentes entre os vários carros. Quem apenas jogar com o Dualshock 3, obviamente não irá conseguir ter o mesmo nível de divertimento e emoção, mas tal como é hábito na série, vai conseguir jogar sem grandes problemas.

Existem várias ajudas disponíveis, que vão desde o Controlo de Tracção e ABS, passando por algo que retira carácter aos carros como a ajuda Recuperação de Derrapagem. É ainda possível personalizar à vontade o esquema de botões. Apesar de Gran Turismo 6 ser um simulador, não deixa de parte aqueles que apenas querem correr esporadicamente sem ter a obrigação de treinar ou de conhecer bem as pista, permitindo uma diversão quase imediata.

GT6 Silverstone review screenshotQuanto a traçados, estão incluídas no jogo algumas das pistas mais conhecidas e míticas do mundo, tais como Le Mans, Laguna Seca, Daytona, Monza e Spa-Francorchamps. Para além dos traçados que já existiam no Gran Turismo 5 ou que foram adicionados posteriormente via DLC, Gran Turismo 6 conta ainda com algumas novidades como, por exemplo, Mount Panorama, Silverstone e Brands Hatch, e também com o regresso da pista original Apricot Hill. No que toca à variedade de pistas, é difícil encontrar outro jogo de carros que consiga proporcionar tal leque de qualidade e um equilíbrio entre pistas reais e fictícias.

Graficamente, a Polyphony Digital decidiu incorporar no Gran Turismo 6 um novo sistema de iluminação, mas é evidente que foi atingido o limite do hardware. Graças a este sistema de iluminação, o número de pistas com transição dia/noite aumentou e conseguem proporcionar momentos de grande beleza, juntamente com um desafio adicional derivado da menor visibilidade. No entanto, a performance do jogo não é a ideal quando se joga em 1080p, sendo aconselhável jogar em 720p, pois consegue proporcionar uma maior fluidez.

Devido ao feedback dos fãs em relação às sombras pixelizadas do Gran Turismo 5, a Polyphony Digital tornou as sombras no Gran Turismo 6 mais suaves e um pouco menos opacas. Isto retirou a tal pixelização mas criou alguns problemas, nomeadamente, algum flickering nas sombras em redor da pista. Ainda assim, no cômputo geral, não deixa de ser impressionante aquilo que a Polyphony conseguiu atingir em hardware com 8 anos, pois o jogo conta com corridas com 16 carros em pista, condições climatéricas, transição dia/noite e corridas puramente nocturnas.

Sem grandes rodeios, há que dizer que o departamento sonoro continua mau. É verdade que os sons de alguns carros até estão razoáveis, mas no geral, os sons dos motores e o som que sai do tubo de escape, parece que foram digitalmente “esticados” para coincidir com as rotações do motor. O resultado, é algo que não se assemelha a um roncar de motor. Curiosamente, a baixas rotações, alguns sons estão bastante bons, como é o caso do som do motor rotativo do Mazda RX7 GT300. Pena que a média e a altas rotações, o tal som digital apareça e acabe por nos deixar a pensar no porquê, de mais uma vez, não ter sido dada a devida atenção a este departamento.

Tal como já foi mencionado, a campanha single player tem bastante conteúdo, mas é no modo multiplayer que o jogo revela todo o seu potencial e onde os amantes de carros e de desportos motorizados se podem juntar e partilhar um gosto comum.

A maior parte das opções, são as mesmas existentes após a actualização SPEC II para Gran Turismo 5. O host da sala tem total controlo sobre as definições da prova, podendo escolher a pista e o número de voltas, o tipo de veículos disponíveis para a corrida, as restrições de potência, as ajudas permitidas, a força do cone de ar, os danos e penalizações. Para além disto, também é possível regular o consumo de combustível e o desgaste dos pneus. Também existem algumas novidades, nomeadamente o numero mínimo de paragens nas boxes, e a obrigatoriedade de usar dois compostos diferentes na corrida. Quem organiza ou participa em eventos e campeonatos organizados em fóruns e sites, tem muito por onde escolher, e acaba por tornar uma competição um pouco mais real e emocionante.

No entanto, o modo online ainda se encontra algo instável. Por vezes, as salas criadas pelos amigos não aparecem listadas, e também acontece não se poder entrar numa sala caso o host seja adicionado à lista de amigos após a criação da sala. A juntar a isto, há ainda o facto de em salas mais compostas ou cheias, não se conseguir ouvir todos os jogadores. Mas o que cria um impacto negativo em campeonatos, é a existência de dois bugs que na versão 1.04, ainda estão presentes. O primeiro, diz respeito à paragem nas boxes, nomeadamente ao não aparecer o menu com as opções de troca de pneus e quantidade de combustível a colocar. Como resultado, existe uma grande possibilidade de se ficar sem combustível suficiente para acabar a corrida . O segundo bug, que afecta tanto o modo online como a campanha single player, diz respeito ao desgaste dos pneus, em que os novos jogos de pneus trocados nas boxes, têm um padrão de desgaste diferente. Estes novos jogos de pneus, também tornam os carros cerca de 2 segundos por volta mais lentos.

Gran Turismo 6 carrega fielmente os mesmos ideais que nasceram com o primeiro Gran Turismo à 15 atrás, conseguindo entregar um simulador completo, variado e capaz de ser jogado tanto por aqueles que usam volante e querem sentir a emoção do desporto motorizado, como por aqueles que apenas se querem divertir com o seu carro de sonho na sua pista favorita. Gran Turismo 6 tem bases mais sólidas que o seu antecessor e através de actualizações frequentes e do lançamento de conteúdo adicional gratuito e pago, o suporte a médio-longo prazo é sem dúvida um aspecto positivo. Mas tal como o seu antecessor, Gran Turismo 6 é um jogo com várias inconsistências a nível de qualidade e alguns problemas que acabam por riscar um pouco a pintura. Ainda assim, mesmo com estas inconsistências e problemas, esta nova entrada na série Gran Turismo, é a melhor até à data.

Veredito

Nota Final - 8.5

8.5

Gran Turismo 6 carrega fielmente os mesmos ideais que nasceram com o primeiro Gran Turismo à 15 atrás, conseguindo entregar um simulador completo, variado e capaz de ser jogado tanto por aqueles que usam volante e querem sentir a emoção do desporto motorizado, como por aqueles que apenas se querem divertir com o seu carro de sonho na sua pista favorita.

User Rating: Be the first one !
Close
Close