Análises

Senran Kagura: Peach Beach Splash

Versão testada: Playstation 4 Pro

Se um dia estiverem a perguntar pelo meu estado após ter jogado este jogo, digo que a minha sala ficou cheia de sangue de tanto nose bleed e passo mais tarde a explicar o porquê de eu ter ficado nesse estado. Este Peach Beach Splash é desenvolvido pela Tamsoft e publicado pela Marvelous, utiliza as personagens da série Senran Kagura e trata-se de um third-person shooter com armas… de água.

O enredo de Senran Kagura: Peach Beach Splash foca-se no Peach Beach Splash water gun tournament, que foi mantido por ninjas desde os tempos antigos. Os participantes não podem usar as suas habilidades especiais ninja, mas sim armas de água. Shinobi de várias facções foram convidados para o torneio e têm que lutar como equipa, para ganharem o direito de pedir aquilo que elas tanto querem como prémio.

Imaginem este Peach Beach Splash como um Gears of War, só que em vez de malta carrancuda, armados até aos dentes e com armas de fogo, temos raparigas doces e algumas delas perversas, que não têm muitos problemas em mostrar a sua pele, com jetpacks de água que podemos subir e acelerar e, como já tinha dito, com armas de água. O objectivo geral do jogo, em maioria das missões do modo história, missões dos Paradise Episodes, V-Road Challenge e do modo team battle no online, é abater os 5 (ou menos que isso) membros da nossa equipa adversária, seja com Assault Rifle, Grenade Launcher, Sniper Rifle, Rocket Launcher, Pistol, Dual Pistols, Shotgun, Shower Gun, Gatling Gun, Spray Gun, Melee, até mesmo com as nossas pets e skill cards.

Quando a nossa adversária atinge o zero de health, cai exausta e arrasada, e então surge uma oportunidade para fazermos um Kunekune Finish aka Squirmy Finish, uma das partes mais divertidas e hilariantes, e uma das razões por ter feito nose bleed. Digamos que é uma forma de humilharmos o nosso adversário através dos patinhos de borracha carregados com água de deixar a vítima com lágrimas. Podemos direccionar e disparar para três sítios da vítima, cabeça, soutien ou para as cuecas. Sendo que por exemplo, se dispararmos muito nas cuecas, bem… as cuecas irão sair. O mesmo acontece em relação ao soutien e antes que perguntem, não, não podem ver as partes íntimas das raparigas, se não a Tamsoft ficaria marcada a ferro e fogo.

No Story Mode temos 4 Arcs: Gessen Arc (Yumi, Murakomo, Yozakura, Shiki e a Minori), Hanzo Arc (Asuka, Ikaruga, Katsuragi, Yagyu, Hibari e a Ayame), Hebijo Arc (Miyabi, Murasaki, Imu, Ryõbi e Ryõna) e a Homura’s Crimson Squad Arc (Homura, Yomi, Hikage, Mirai e a Haruka). Ponto negativo para as cutscenes non-anime, por vezes tenho a sensação que os movimentos labiais das personagens não estão bem sincronizados com a fala da personagem e faz-me sentir que estou a ver um filme ou uma série dobrada. Para além teremos missões de abater a outra equipa adversária, temos missões de eliminar todos os inimigos (Robôs voadores e entre outras coisas), apagar incêndios e derrotar bosses. Os Paraside Episodes são apenas fillers e não difere nada (retira-se as missões de incêndio e os bosses) das missões do modo história e como podem ver, existe poucos tipos de missões no Story Mode e no Paradise Episodes. Outro pormenor, tanto no Story Mode e no Paradise Episodes, o utilizador começa sempre com três corações, se ambos estiverem esvaziados, é Game Over. Após teremos concluído alguma missão no Story Mode e no Paradise Episodes, o jogador é recompensa com X zeni, Pack de cartas de X estrelas e, por vezes, um Memorial Medal, dependendo da dificuldade (Easy, Medium ou Hard) e do desempenho na missão (B, A e S rank).

V-Road Challenge tem 4 modos: School Cup, Honey Cup, Queen Cup e a Venus Cup. Ambos tratam-se de serem eliminatórias; a equipa que fez mais KO’s passa à fase seguinte e estão divididos em 5 fases: 1st Round, 2nd Round, 3rd Round, Semifinal e Final. Se por exemplo ganharmos na final da School Cup, a Honey Cup é desbloqueada e assim por adiante. Se perdemos numa das eliminatórias, voltamos ao 1st Round.

Temos 33 personagens jogáveis e 8 arenas (Tropical Athletics, Toad Springs, Splash Stadium, Pirates’ Base, Shinobi Estate, Snow World, Sakura Fields e Pinball Land). Deixo aqui um ponto negativo em relação às arenas. Tanto no Story Mode, nos Paradise Episodes ou V-Road Challenge sofrem do síndrome “reutilização das mesmas arenas” (não tem muitas arenas, mas também não tem poucas) e isso torna-se um bocado chato.

O jogo dá a possibilidade de termos pet cards e skill cards que servem para aumentar o arsenal das nossas personagens. Durante o deck edit temos 3 slots para as pet cards e enquanto que as skill cards ficam com 6 slots. Mas vou vos dar uns poucos exemplos as habilidades de certas pet cards e skill cards, a Kagura (Pet Card) protege o utilizador dos ataques durante 20 segundos, o Puppet Ball (Pet Card) dispara balas explosivas, temos certas cartas da Leo (skill cards) que nos dá possibilidade de dispararmos um laser à frente do utilizador. Em relação às skill cards, existem cinco tipos de cartas, que vão de cartas de uma estrela até cartas de cinco estrelas. Quanto mais estrelas uma carta tiver, mais potente ela é. Um ponto positivo para o jogo é a óptima quantidade de skill cards com habilidades diferentes. Se recebermos cartas repetidas, podemos sempre utilizá-las para fazermos level up, às nossas personagens, armas, pet cards ou às skill cards.

No modo online temos 3 modos: Ranked Match, Free Match (Team Battle, Queen of the Hills, Squirmy Showdown e Capture the Bra) e o Co-op Survival.

Peach Beach Splash tem uma shop na qual podemos comprar packs de cartas, ilustrações, anime cutscenes, penteados, roupas e entre outras coisas cosméticas que podemos utilizar no Dressing Room. Falando nesse modo, para além de podermos colocar roupa, braceletes, chapéus e entre outros acessórios, podemos também alterar a cor e a forma do penteado das nossas personagens, assim como alterar as Panties e… fazer coisas pervertidas e estúpidas.

Soundtrack é apenas mediana. Problemas de performance? Sem queixas e no geral, apesar das suas falhas, Senran Kagura: Peach Beach Splash acabou por surpreender-me; é original (alguém está a ver algum jogo TPS que tenha armas de água como o PBS??) e muito divertido de se jogar.

Nota editorial: Foi-nos fornecida uma cópia deste jogo pela Marvelous para efeitos de análise.

Nota Final - 8

8

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver Também

Close
Close