Análises

Mega Man 11

Mega Man regressa com alguns truques na manga.

Versão testada: PC

Já lá vão mais de 8 anos desde o lançamento do último Mega Man numerado e havia o receio de que a série fosse permanecer no baú durante mais algum tempo. Há um par de anos atrás tivemos o sucessor espiritual desta franquia, chamado Mighty No. 9, mas tratou-se de um projecto que muitos querem esquecer que existe. Entretanto a situação alterou-se e a Capcom sentiu-se mais receptiva para com um novo capítulo Mega Man. O primeiro passo foi o lançamento das compilações Mega Man Legacy Collection e Mega Man X Legacy Collection, mas agora é a vez do passo definitivo, com a chegada de Mega Man 11.

Como o esperado num jogo Mega Man, a narrativa é curta e não é o centro das atenções. Ainda assim, comparativamente aos títulos anteriores, faz um melhor trabalho a dar contexto sobre o que se está a passar. A narrativa envolve as diferenças ideológicas existentes entre o Dr. Light e o Dr. Willy ainda antes de Mega Man e companhia existirem. Mostrar a origem deste conflito é de facto uma boa decisão, pois abre as portas para uma nova audiência. Para complementar isto, está um voice acting de grande qualidade, tanto em Japonês como em Inglês.

Em termos de jogabilidade, Mega Man 11 está em duas frentes em simultâneo. O jogo tenta manter-se fiel ao estilo clássico que os fãs desta série tanto gostam, ao mesmo tempo que tenta entregar novas mecânicas para dar alguma frescura à formula. E no final, eis que consegue completar esse objectivo com sucesso, mostrando que depois de tanto tempo, Mega Man ainda é um nome relevante e com muito para dar. E não se deixem enganar por um design semelhante entre Mega Man 11 e Mighty No. 9. Apesar de ambos terem um estilo gráfico 3D a imitar 2D, a qualidade geral entre os dois jogos é grande, e sem dúvida a pender para o lado do jogo da Capcom.

E esse cuidado e atenção ao detalhe reflecte-se nos níveis desenhados de forma meticulosa para entregar uma boa variedade de situações e de desafios. Além de os níveis serem longos e de terem os seus próprios temas e gimmicks, são quebrados a meio com um mini-boss. O verdadeiro boss aparece mesmo no final do nível, e quando derrotado, dá uma nova habilidade a Mega Man. Esta habilidade, que pode ser ligada e desligada em qualquer altura, é o ponto fraco do boss de outro nível. Estas lutas finais são realmente muito boas, pois existe muita coisa a acontecer no ecrã ao mesmo tempo mas sempre de forma perceptível. E somos sempre incentivados a utilizar todas as mecânicas à nossa disposição para ultrapassar o desafio.

Mega Man 11 introduz uma nova mecânica, chamada Double Gear. Trata-se de um sistema integral da jogabilidade que confere a Mega Man uma muito necessária ajuda para navegar pelos níveis. Com o sistema Double Gear, é possível temporariamente aumentar o ataque de Mega Man ou abrandar o tempo. E é possível alternar entre estes dois tipos de poderes de forma imediata. Contudo, o tempo de uso está limitado à capacidade das baterias e se deixarmos o sistema sobrecarregar, não o poderemos usar durante algum tempo. Além disso, podemos usar as duas habilidades em simultâneo em último recurso, mas isto não pode ser parado quando activado e irá sobrecarregar o sistema, bloqueando temporariamente o seu uso.

E acreditem que vão precisar de toda a ajuda possível, pois Mega Man 11 é um jogo difícil. Bastante difícil até. A própria dificuldade Normal, de acordo com a descrição oferecida, diz que é recomendada para veteranos da série. A quantidade de checkpoints durante o nível é limitada, assim como o número de vidas. Mas existem níveis de dificuldade mais fáceis que dão a opção de facilitar bastante o jogo. O desafio nunca desaparece por completo, mas torna o jogo mais acessível para os novatos que só agora vão experimentar um Mega Man. Contudo, acho que baixar em demasia a dificuldade retira algum do brilhantismo que o jogo tem, pois é no desafio que o jogo mostra realmente a sua qualidade.

Este tipo de jogos são geralmente curtos em longevidade e Mega Man 11 não é excepção. Mas diria que é aquele tipo de jogo excelente para passar num fim de semana ou para servir como pausa de outros jogos mais complexos ou longos. Existe algo de muito recompensador em masterizar uma secção complicada de um nível ou derrotar um boss depois de se ter aprendido os seus padrões de ataque. Mega Man 11 oferece um grande sentido de conquista para os veteranos, mas abre os braços a um público mais casual ou novato na franquia. Mega Man 11 não revoluciona a clássica série da Capcom, mas relembra que esta icónica personagem continua de boa saúde, mais de 30 anos após a sua estreia.

Sistema utilizado: Intel i7 6700k 4GHz, MSI Strix RX 480 8GB, 16GB RAM DDR4 2400MHz, SSD OCZ 250 GB
Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.

Veredito

Nota Final - 9

9

Mega Man 11 marca o regresso triunfal da clássica personagem da Capcom. O melhor que tudo, é que o jogo oferece algo de novo na série sem sacrificar aquilo que os fãs tanto gostam.

User Rating: Be the first one !
Close
Close