Análises

Análise ao Razer Panthera

Quem joga títulos de luta, certamente que já considerou em uma ou outra altura investir num arcade stick. Afinal de contas, é a forma mais próxima da experiência das arcadas e também a forma mais divertida de jogar um jogo de luta. Mas existem várias marcas e modelos com diferentes preços e diferentes componentes, o que pode complicar a escolha de alguns. Até há uns anos atrás, a Mad Catz era a marca onde a maioria dos jogadores pairava, especialmente se procuravam um arcade stick premium, mas com a sua saída de cena, abriu-se um vazio que a Razer tem tentado preencher. E é aqui que entra o Razer Panthera.

Há duas coisas que precisam de saber ainda antes sequer de pensarem em comprar este ou qualquer outro arcade stick. Primeiro, um arcade stick não vos tornará automaticamente em melhores jogadores. Isto pode parecer negativo ou desanimador, mas a verdade é que vai ser sempre necessário treinar e haver dedicação para evoluir. E segundo, vão necessitar de algumas semanas para voltarem a ganhar memória muscular, dada a enorme diferença de inputs face a um comando normal. Mas pelo lado positivo, e aquele que mais importa na compra de um artigo destes, a longo prazo ganha-se um maior conforto e satisfação nas sessões de jogo e torna a experiência muito mais rica.

Mas passando ao dito cujo, o Razer Panthera é um arcade stick para a PlayStation 4 pensado para torneios, que visa ocupar o lugar ocupado anteriormente pelos arcade stick da Mad Catz. Aliás, de certa forma, o Panthera pode ser considerado como sendo o sucessor espiritual do Mad Catz Street Fighter V Arcade FightStick TE2+. Ambos têm dimensões e um acabamento premium muito semelhante e, mais importante que tudo, ambos usam componentes Sanwa, que geralmente são os mais procurados por serem de alta qualidade e iguais aos existentes nas arcadas japonesas.

Retirado da caixa, facilmente se percebe que o Razer Panthera é um produto bastante robusto. A qualidade de construção é muito boa e as suas dimensões e peso são ideais para usar no colo de forma confortável. A base do arcade stick está coberta na totalidade por material anti-derrapante, evitando assim que escorregue quer o usem numa mesa ou no colo. A parte de cima abre-se estilo tampa, dando acesso ao interior do arcade stick de forma prática, sem estragar a garantia. Os fios têm a descrição a que função correspondem, permitindo que os botões possam ser trocados facilmente caso seja necessário. O interior do arcade stick também funciona como espaço de armazenamento para guardar os cabos ou outros acessórios de pequenas dimensões.

Para evitar que os jogadores carreguem acidentalmente onde não querem durante uma luta mais intensa, o Razer Panthera tem uma função que permite bloquear os botões de acesso ao menu, nomeadamente o touch pad, o botão PS e os botões L3 e R3. Os botões Options e Select estão na parte lateral direita do arcade stick. A colocação destes dois botões neste local tem o objectivo de evitar que sejam pressionados acidentalmente durante uma luta, ao mesmo tempo que são de fácil acesso quando são necessários. Se há um defeito no design geral do Razer Panthera, é a ligação do cabo ao arcade stick. A ligação está demasiado exposta, não tendo grande protecção em caso de um embate acidental na mesa.

Aliás, além deste, existe um outro defeito no design do Razer Panthera, defeito esse que pode ou não ser importante conforme os vossos gostos pessoais, já que se trata de algo cosmético. Ao contrário de outros arcade sticks que permitem tirar facilmente o acrílico e colocar nova artwork por baixo, incluindo o Razer Atrox para a Xbox One, isso não é possível fazer no Razer Panthera. Se tencionavam adquirir o Razer Panthera e colocar artwork baseada em Street Fighter, Dragon Ball ou qualquer outro jogo de luta, podem colocar essas intenções de parte. Este não é dos arcade sticks mais fáceis de personalizar do mercado.

Como referi anteriormente, o Razer Panthera utiliza componentes Sanwa, dando assim uma sensação de utilização semelhante ao de jogar numa arcada japonesa. A sensação de carregar nos botões é de facto muito boa e, pessoalmente, prefiro estes componentes aos Hayabusa da Hori. Já o joystick é preciso e responde exactamente aos movimentos que fazemos. Depois de algum tempo de habituação e de ganhar memória muscular, tornou-se natural executar as manobras que sempre realizei com um comando tradicional.

No que toca à fiabilidade, não tive qualquer problema com o Razer Panthera e o artigo continua em perfeitas condições. Apesar de a Razer ser criticada pela falta de qualidade em alguns dos seus produtos, não posso dizer o mesmo em relação a este arcade stick. Passei as ultimas três semanas a utilizar um intensamente em vários jogos de luta, incluindo Dragon Ball FighterZ, Street Fighter V, Tekken 7 e Injustice 2, e acho que o preço premium é justificado tendo em conta a robustez demonstrada pelo periférico. Não é aquele tipo de artigo que se vai desfazer em meia dúzia de sessões.

E já que mencionei alguns jogos que utilizei para testar o Panthera, importa mencionar que este arcade stick, embora seja principalmente dedicado para a PlayStation 4, também funciona no PC, pese embora com algumas ressalvas. Se forem jogos via Steam, funciona sem problemas.No meu caso, conectei o arcade stick ao PC, entrei no Steam e iniciei o BlazBlue Centralfiction. Foi um processo bastante simples. Contudo, não funciona em jogos da Windows 10 Store, ou pelo menos, não de forma tão directa. Foi uma pena não ter conseguido experimentar o Killer Instinct com o Panthera.

O Razer Panthera é um arcade stick desenhado em primeira mão para a competição virtual, sendo inclusive usado por alguns dos melhores jogadores profissionais, mas é também um artigo virado para aqueles jogadores, mesmo os mais casuais, que simplesmente querem uma melhor experiência e conforto durante as suas sessões de jogo. A qualidade tem um preço, e neste caso, o preço habitual é de 240€. Pode ser difícil tentar justificar o porquê de dar tanto dinheiro por um periférico, especialmente se este for o vosso primeiro periférico do género, mas a verdade é que se trata de um produto de qualidade e de um dos melhores arcade sticks disponíveis actualmente no mercado. Escusado será dizer, recomendado para todos os fãs de jogos de luta.

Nota editorial: Razer Panthera fornecido pela Razer para efeitos de análise.

Close
Close