Análises

F1 2019

Na luta pela pole position.

Versão testada: PlayStation 4 Pro

A temporada de Formula 1 não tem sido particularmente disputada. Tirando o que aconteceu no Grande Prémio da Áustria, onde a Mercedes mostrou alguma fraqueza pela primeira vez na temporada, não tem havido grande competição em pista e nenhuma equipa tem conseguido rivalizar consistentemente com o domínio da marca alemã. Mas o F1 2019 já está aí. Se não existe emoção suficiente em pista nas corridas reais, podemos nós próprios tentar criar alguma nas corridas virtuais.

F1 2019 teve um período de desenvolvimento mais longo, o que permitiu à Codemasters implementar algumas novidades na franquia. O modo carreira foi um dos modos mais alterados. Evoluir o carro, assim como as sequências de entrevistas, são coisas que continuam presentes, mas este ano, vamos começar o modo na Formula 2. Em vez de fazermos uma época inteira, vamos realizar apenas três corridas com objectivos diferentes. Isto tem o intuito de preparar a rivalidade com outros dois pilotos fictícios que nos irão acompanhar posteriormente na Formula 1. Três corridas apenas podem saber a pouco, mas acho que é o suficiente para dar um gostinho desta competição, sem que a sua permanência se prolongue demasiado. E caso tenham vontade de simular uma temporada inteira da Formula 2, podem fazê-lo fora do modo carreira. Importa referir que a temporada de Formula 2 aqui presente é a de 2018, mas futuramente será adicionada de forma gratuita a temporada de 2019.

Completadas essas três corridas, somos presenteados com a opção de escolher com qual equipa queremos correr na Formula 1. A partir daqui, a coisa não difere muito dos modos carreira das edições anteriores. Cada fim de semana tem três sessões de treino, que podemos utilizar para completar os objectivos da equipa de forma a receber importantes recursos para desenvolver o carro, a sessão de qualificação e a corrida propriamente dita. E por vezes, entre Grandes Prémios, temos a possibilidade de participar em eventos com carros clássicos da Formula 1. Mas F1 2019 vê incluída uma novidade muito pedida pelos fãs: a transferência de pilotos.

Este ano, vamos vendo os pilotos a mudarem de equipa há medida que vamos avançando na carreira. É uma novidade muito bem vinda, pese embora tenha sido mal implementada. Com isto, quero dizer que as transferências são demasiado frequentes e que acontecem sem qualquer nexo. Por exemplo, numa instância, vi o líder do campeonato aceitar ser transferido a meio da temporada para uma equipa mais fraca, o que o levou a perder o campeonato. Isto acaba por estragar um pouco a experiência. O modo carreira tem também um outro problema, que é o facto de a tabela de força das equipas não estar actualizada. Isto é algo que deverá ser corrigido em breve, mas por enquanto, as coisas são o que são.

A nível de condução, F1 2019 é melhor que F1 2018. As físicas em si são muito semelhantes entre ambos os títulos, mas F1 2019 está melhor optimizado para comando, o que o torna mais intuitivo de jogar. Este ano é ainda mais importante ter atenção em não entrar com uma velocidade excessiva numa curva, pois os carros têm uma tendência para subvirar, o que, por sua vez, irá afectar negativamente a saída da curva e o tempo da volta. Os carros de Formula 2, mesmo não tendo a potência e a capacidade aerodinâmica dos carros de Formula 1, são também eles muito divertidos de conduzir. Talvez seja o facto de serem carros com menos sistemas e mais “puros”, mas a verdade é que simular uma temporada de Formula 2 ganhou rapidamente força.

Depois de dominada a jogabilidade, e caso queiram deixar um modo carreira em pausa, podem dar um salto ao modo online e enfrentar outros pilotos virtuais. Infelizmente, e tal como aconteceu nas edições anteriores, não é propriamente a melhor experiência. Talvez já esteja mal habituado ao modo online de GT Sport, mas a verdade é que já me tinha esquecido do quão mau podem ser as corridas online quando um jogo não penaliza e recompensa devidamente os jogadores pelas suas acções em pista. Nem todas as corridas são uma carnificina, mas quando são, é ver metade dos participantes embrulhados na primeira curva.

Visualmente, F1 2019 apresenta um nível de detalhe muito próximo do de F1 2018, mas a Codemasters fez ajustes ao sistema de iluminação. Como resultado, os traçados apresentam uma luz ambiente mais natural, que consegue ligar melhor todos os elementos da imagem. Isto é particularmente notório nas corridas nocturnas ou em corridas com condições atmosféricas adversas, pois é perceptível uma maior profundidade na qualidade de imagem. De referir que o jogo corre a 60 FPS e não notei problemas de performance durante as minhas sessões.

F1 2019 é o mais completo jogo de Formula 1 que a Codemasters já nos ofereceu até à data. Um modo carreira expandido e a adição da Formula 2 são novidades que vão fazer as delícias dos fãs, e a IA um pouco mais agressiva sem dúvida que vai criar bastante emoção em pista. Não é que F1 2019 seja perfeito; na verdade, diria até que tem mais problemas do desejaria, mas mesmo assim, é uma boa representação da Formula 1 e é um jogo recomendado para todos aqueles que gostam desta competição de desporto motorizado.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.

Veredito

Nota Final - 8.5

8.5

Apesar de alguns problemas, F1 2019 é um jogo sólido, muito completo, dedicado a todos os fãs de Formula 1.

User Rating: 4.6 ( 1 votes)
Back to top button
Close
Close