Análises

Call of Duty: Modern Warfare

Rebooted Warfare

Versão testada: PlayStation 4 Pro

Mais um ano, mais um Call of Duty. Desta vez é um soft-reboot de um dos títulos (da era moderna) que fez crescer a série Call of Duty, nomeadamente o primeiro Modern Warfare. Escusado será dizer que tive imensas saudades do Captain Prince e da barba e bigode icónicos.

Sobre a campanha, dizem que os American CIA officers e as British SAS forces fizeram uma equipa juntamente com uns rebeldes do Urziquistão, com o objectivo geral de combater os Russos que, pelos vistos, invadiram esse país fictício. Apesar de ser curta, no geral, gostei da campanha. Não esquecer que o modo Special Ops faz ligação com a história da campanha. Infelizmente para os utilizadores da Xbox One e do PC, vão ter que esperar um ano pelo modo Survival.

Mas indo directamente a um dos aspectos mais fulcrais deste Call of Duty: Modern Warfare: a jogabilidade. A primeira impressão que tive foi que a jogabilidade foi buscar algumas coisas à série Battlefield, da Eletronic Arts. Isto significa que este jogo é mais lento e com menos corridas que os anteriores títulos da série, mas a jogabilidade agradou-me. E os rushers vão passar um mau bocado no Multiplayer, mas mais tarde irei explicar o porquê.

O ranking do Multiplayer e do Spec Ops (modo cooperativo) estão interligados. Se o utilizador está no rank 13 do Multiplayer e se for pela primeira vez ao Spec Ops, está no rank 13 com as mesmas armas e Perks. E também temos um sistema de progressão diferente dos outros Call of Duty. Quando chegamos ao nível 55 (nível máximo), temos uma nova opção de progressão. Em vez de movermos para o próximo prestige, o rank dos jogadores é limpo e podemos chegar aos níveis mais altos (de 1 até aos 100).

Sobre o Multiplayer em si. Velhos modos como o Team Deathmatch, Domination, Headquarters e o Search and Destroy estão presentes neste Modern Warfare. Também temos um modo chamado Ground War, que é um mapa gigante para 64 jogadores, com veículos e helicópteros à mistura, em que temos de dominar a maioria dos pontos (estilo Domination) para levar a nossa equipa à vitória. Faz lembrar Battlefield? Eu acho que sim.

Outro modo que vale a pena falar é o Gunfight. Este modo decorre em mapas muito pequenos, em partidas dois contra dois e com os jogadores a receberem o mesmo Loadout para ser equilibrado. Confesso que o modo Gunfight agradou-me mais do que o Ground War. Muitos mais modos e mapas (grátis) Multiplayer estarão para vir ao longo dos próximos meses. E não esquecer que este é o primeiro Call of Duty a suportar Cross-Play, significando que podemos defrontar jogadores de outras plataformas. Caso não tenham interesse nisto, podem desactivar esta opção.

Por falar em mapas, a Infinity Ward podia ter feito melhor neste capítulo. Há poucos mapas e são demasiado grandes, especialmente em modos 6 vs 6 (também temos modos 10 vs 10). Mas pior do que isso, são os sons dos passos que mais parece uma corrida de cavalos. Aos juntarmos estes dois factores, o jogo força o pessoal a fazer campismo (houve sempre campers no CoD, mas não a este ponto) e nota-se muito isso no Team Deathmatch. Call of Duty: Modern Warfare pode vir a ser um muito jogo de Multiplayer caso corrija alguns destes problemas. Noutros modos que não o TDM, o jogo consegue ser agradável. Em termos de conexões, apesar dos anteriores jogos da série não terem sido famosos neste página, não tive grandes queixas neste Modern Warfare. Existem imensas armas com imensos attachments, tendo cada um os seus prós e contras. Porém, uma ou duas armas que precisavam de serem nerfadas.

Temos modos cooperativos (1-4 jogadore online ou offline) como o Classic Survival e o Special Ops (onde podemos utilizar armas específicas, killstreaks e outras coisas) em que temos de enfrentar hordas de inimigos de todos os tamanhos e feitios. São modos desafiantes onde não podemos baixar a guarda nem por um segundo. As músicas são aceitáveis e o mesmo vale para os Gráficos (60 FPS estáveis na Pro). Apesar dos seus problemas no modo Multiplayer, que precisam de ser corrigidos, no geral, Call of Duty: Modern Warfare consegue ser um bom jogo.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise. Esta análise foi feita após a actualização 1.05.

Veredito

Nota Final - 8

8

Call of Duty: Modern Warfare tem umas arestas para limar no modo Multiplayer, mas se corrigir a maioria desses problemas, conseguirá ser um jogo de topo.

User Rating: Be the first one !
Back to top button
Close
Close