Análises

Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder’s Revenge

Cowabunga!

Versão testada: PlayStation 4 (na PlayStation 5)
Disponível para: PC, PlayStation 4, Xbox One, Switch

Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder’s Revenge já chegou ao PC e consolas para levar os jogadores a uma viagem ao passado graças ao seu estilo visual retro. É aquele tipo de jogo que visa relembrar uma época onde o género beat ‘em up era popular e quando a série televisiva Teenage Mutant Ninja Turtles estava no auge. Há três décadas atrás, a Konami lançou Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles in Time, uma excelente interpretação da série televisiva. O jogo era fiel ao material de origem, colorido, e autêntico em todos os momentos. Shredder’s Revenge pode ser visto como o sucessor espiritual de Turtles in Time, porque pretende oferecer o mesmo tipo de experiência e estilo visual, misturado com algumas modernices como um modo cooperativo para até 6 jogadores.

Temos assistido a um renascimento de jogos retro ao longo destes últimos anos, como Sonic Mania, Streets of Rage 4, Monster Boy ou Windjammers 2, e Shredder’s Revenge encaixa perfeitamente nesta categoria. O conceito é simples: revisitar conceitos clássicos em novos jogos para novas plataformas. Contudo, a execução desse conceito nem sempre é tão simples como aparenta. No caso de Shredder’s Revenge, sendo um beat ‘em up, é preciso caminhar numa fina linha entre simplicidade e complexidade; algo que seja acessivel de pegar mas que ofereça motivos para continuar a jogar com a mesma personagem ou repetir com outras personagens. Streets of Rage 4 lançado há um par de anos, também da autoria da Dotemu, é um bom exemplo desse equilíbrio. Shredder’s Revenge pode não chegar ao mesmo nível, mas é uma experiência refinada e mais complexa que a de Turtles in Time e está em linha com o que se espera deste género de jogos.

Shredder’s Revenge oferece sete personagens jogáveis, seis disponíveis logo do início e a sétima desbloqueada ao terminar o Story Mode pela primeira vez. Cada personagem tem diferentes níveis de força, alcance e rapidez, e todas partilham o mesmo tipo de movimentos. Existe alguma diferenciação entre cada uma das sete personagens, mas essa diferenciação não é tão acentuada como a existente em Streets of Rage 4. Há medida que as personagens vão ganhando experiência, vão desbloqueando acesso a novos movimentos e a mais cargas do ataque especial. Isto acaba por fazer com que haja um motivo para jogar e repetir o jogo com mais que uma personagem. Um aspeto importante neste género de jogos é a animação dos ataques das personagens e isso foi muito bem conseguido neste jogo. A animação de cada um dos golpes das personagens é de grande nível e, em conjunção com os efeitos sonoros, cada ataque parece ter peso e força.

O Story Mode é fortemente inspirado na série televisiva dos finais dos anos 80, tanto que os níveis são chamados de episódios. Completar este modo demora entre hora e meia e duas horas, dependendo do nível de dificuldade. Para este tipo de jogos, esta é uma longevidade relativamente alta. Além do Story Mode, existe o Arcade Mode que é a típica experiência arcade de um beat ‘em up onde é preciso fazer todos os níveis de seguida com a mesma personagem e com um número limitado de vidas. Quem quiser, pode jogar completamente a solo, claro, mas há também a opção de jogar em modo cooperativo para até 6 jogadores. Com tanta gente no ecrã é normal que as coisas fiquem caóticas, mas nunca deixa de ser divertido. A forma como se convida jogadores e como tudo se processa poderia ser um pouco mais prático, mas ao menos funciona bem.

Se existe alguma crítica a fazer, é em relação à diversidade de inimigos e cenários. Tudo o que aparece é inspirado na série animada, mas não sei se não haveria espaço para ir buscar uma maior variedade de inimigos a mais material de Teenage Mutant Ninja Turtles. O mesmo para os cenários, já que só muito perto do final mudam para um setting diferente. Não estraga a experiência e não mancha a qualidade do produto, mas é fácil de notar estas coisas quando se vem do fantástico Streets of Rage 4. Além disso, estranhamente está ausente qualquer tipo de filtro CRT.

Shredder’s Revenge captura com sucesso a essência dos heróis originais ao conseguir oferecer ação no ecrã reminescente do estilo visual da série animada do final dos anos 80. Inclusive, o estúdio até conseguiu trazer o elenco original de atores para este projeto com o intuito de injetar ainda mais autenticidade. A pixel art é de grande qualidade e a animação de cada uma das personagens foi muito bem conseguida para fazer passar a sensação de impacto. O jogo acerta no nível de nostalgia, e os pontos menos positivos não são suficientes para manchar a qualidade. Shredder’s Revenge é um jogo recomendado para os fãs da clássica série de animação de Teenage Mutant Ninja Turtles ou do género beat ‘em up em geral.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.

Veredito

Nota Final - 8.5

8.5

Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder’s Revenge é mais um bom trabalho da Dotemu que consegue capturar com sucesso a essência da série animada dos anos 80.

User Rating: Be the first one !

Ricardo Silvestre

É o editor da ZWAME Jogos e faz um pouco de tudo no site. Gosta em particular de jogos de corrida, jogos de luta e RPG's, mas também não diz que não a um bom jogo com loot.
Botão Voltar ao Topo