GOD WARS: Future Past

8 Overall Score

Cutscenes da manga e da anime bem trabalhados | Desafiante (mesmo em easy mode) | Boa história | Bom leque de customização nas personagens

Sem legendas nas Cutscenes da anime | Falta de variedade de eventos nas missões principais | Visuais (embora sejam ok) básicos (durante os combates e as conversas)

Game Info

GAME NAME: GOD WARS: Future Past

DEVELOPER(S): Kadokawa Games

PUBLISHER(S): NIS America

PLATFORM(S): PS4, PS Vita

GENRE(S): Tactical RPG

RELEASE DATE(S): 16/06/2017

Versão testada: Playstation 4 Pro

Imaginem este GOD WARS: Future Past (que teve um codename Project Code: Tsukuyomi e um nome de GOD WARS: Beyond Time) mais ou menos como um jogo de xadrez, mas com HP, MP, níveis, feitiços, armas, escudos, itens, skills, algumas vezes sem rei (ou… rainha) e com tabuleiros diferentes. Acho que sabem onde quero chegar.

Era uma vez uma rapariga bonita, corajosa e inocente chamada “Kaguya”, que se encontrava num cativeiro, e que mais tarde foi libertada por um jovem rapaz chamado “Kintaro”. Após ser libertada, Kaguy,a com a ajuda do Kintaro, tem como objectivo encontrar a sua Mãe “Tsukuyomi”. À medida que vão caminhando, eles vão encontrar obstáculos ou amigos, que impedirão ou ajudarão a alcançar o objectivo final. Outro ponto, mas não menos interessante, o jogo tem muitas referências em relação à mitologia japonesa.

GOD WARS: Future Past é um tactical RPG, ou seja, vamos ter que mover as nossas peças (personagens), ajudar os nossos companheiros e atacar os nossos (queridos) inimigos que fazem sempre a questão de nos empatar. As opções durante os combates são: Move,  standby (posicionar e terminar a acção da personagem), Stats e Action, sendo que este último tem mais cinco opções, Attack (ataque normal), Skills (ataques especiais, ataques mágicos, feitiços recovery de HP ou MP, etc.), Items, Search (para pesquisar hidden treasures e wicken boxes) e Defend. Para conseguirmos tirar mais dano aos nossos inimigos, é aconselhado estarmos ao lado ou nas costas deles, isto porque, se estivermos à frente deles, o dano será fraco, ao lado (esquerda ou na direita) deles, o dano será médio e se estivermos nas costas deles, o dano será forte.

Convém não esquecer de outros factores que podem influenciar o dano no inimigo como, por exemplo, os inimigos de fogo que são susceptíveis aos ataques com água, mas se lhes atirarmos ataques com fogo, em vez de lhes ser atribuído pontos como dano, acontece exactamente o contrário. Se atingirmos ou não o inimigo, ganhamos Exp e JP (mais tarde irei explicar para que serve os pontos JP) e se o matarmos ganhamos a mesma coisa, mais o dinheiro. Além disso, convém sempre olhar para a probabilidade de acertarmos no alvo, que vai dos 0 até aos 100% e olhar para as stats do alvo: movimentos especiais, jobs e as skills, até porque convém na maioria das vezes, analisar o inimigo. Mesmo em easy mode, em certas fights do modo história, são algo desafiantes (o que por sinal.. é muito bom!) e por isso… convém verificar se as vossas personagens estão bem evoluídas antes de irem para a boca do lobo.

O jogo tem uma boa variedade de armas, desde a Bows, Crossbows, Spears, Swords, Staves, Axes, etc., sendo que cada uma tem características diferentes. Por exemplo, os Bows são excelentes para ataques ao longe e são um (se não for com um ataque especial) autêntico zero quando queremos atacar o inimigo que está próximo da personagem. O mesmo vale para os Crossbows. Mas os Axes são exactamente o contrário; boas no combate de proximidade e péssimos no combate ao longe.

Como disse anteriormente, as skills tem um variado tipo de ataques ou feitiços especiais, feitiços recovery de HP e MP, feitiços de aumentar o evade, a defesa ou ataque das personagens, etc, mas também há feitiços ou ataques que ainda são mais especiais, que são a chamadas God Skills (ex: G-Kaguya of Amano da Kaguya), Secret Skills (ex: S-Polaris Thunder) e as Holy Skills, que tanto podem ser feitiços recovery ou de dissipar certos feitiços prejudiciais, como Poison/ Venom, Slow/ Stop, etc. Os ataques mágicos para serem usados, requerem um determinado número de pétalas. Após o chapter 1, o jogo explica sobre esses ataques e no canto superior esquerdo da televisão, aparece uma flor com 5 pétalas e uma barra, e cada vez que preenchemos (com ataques, skills ou items) essa barra, uma pétala é preenchida.

Ora, como não podia deixar de ser, GOD WARS: Future Past também tem shops para podermos comprar ou vender material, seja itens, equipamentos, armas ou acessórios. E em todas as shops, há sempre uma opção “Turn On”. Para que serve essa opção? É simples, o Turn On é uma espécie de verificar as stats das personagens antes de comprar os equipamentos ou armas. Após irem ao Turn On, há mais duas opções, o Turn On Individual (à escolha do utilizador) e o Turn On Recommend, esta última opção é o jogo que escolhe equipamentos e armas adequadas para determinada personagem.

De referir que existem shrines em GOD WARS. Estes locais têm duas opções: request missions e Worship. Request missions (matar bandidos, monstros ou destruir casulos) são missões óptimas para evoluir as personagens. A opção Worship permite comprar comida ou sake para para as personagens, e em troca, como recompensa, as base stats (dependendo da oferta que iremos dar) da personagem mais evoluída aumenta, exceto o Critical Rate, Shield Rate e Jump. E cada vez que atingimos um certo valor, essa opção faz level up e cada vez que evolui, uma das stats pode ser melhorada (ex: level 8 – Max MP).

GOD WARS: Future Past também tem uma opção que nos permite editar as jobs e as passive skills, assim como melhorar as skills (através da Tree Skill da job) e mudar os equipamentos das personagens. As jobs (assim como as passives skills) são, digamos, movimentos que nos permitem utilizar e estão divididos por 3 tipos de job: Main job, Sub job e o Unique job, sendo que todos têm levels (até ao nível 10) que melhoram as skills dessa job. Main job é o trabalho principal, sendo que naturalmente, é mais forte do que a job que está na Sub Job. O Unique job, é a job exclusiva da personagem e não pode ser mudado. Por exemplo, a Kaguya tem como Unique Job o Mochizuki, que lhe permite usar poderes de fogo. Exemplos de jobs que podem ser postos (ainda que dependa da personagem) na Main job e no Sub Job: O Priest permite-te usar Healing e Support Skills, o Magician permite-te aumentar e usar os ataques mágicos.

E em cada job (ambas com skills diferentes como é óbvio), há sempre uma Tree Skill (incluindo as passive skills). Nessa zona podemos adquirir novas skills ou melhorar as já adquiridas, e para fazermos isso precisamos dos pontos JP. Certas skills precisam de ser desbloqueados (ex: God Skills, Secret Skills e as Holy Skills), até porque requerem que determinada skill(s) atinja um nível especifico, e só depois disso é que podemos comprar a(s) skill(s).

As Passive Skills são habilidades que estão sempre activas e que oferecem algum tipo de melhoria às stats. Existe uma boa variedade de passive skills, desde o Equip Shield ou o DEF+ Support, passando pelo Evade, o Defense e o MDEF. Este último é a defesa em relação aos ataques mágicos, e aumenta se tivermos companheiros perto de nós.

GOD WARS também fornece um excelente leque de equipamentos, que ajudam a aumentar algumas stats das personagens, incluindo stats como, por exemplo, Fire Res., Water Res., ou KI Res. Este leque inclui Hats, Helmets, Bands, Robes, Armors, Cuirass, Gloves, Necklaces, Boots, e Bracelets, entre outras coisas, sem esquecer das armas como já tinha dito anteriormente.

Deixando de lado os combates, skills e entre outras coisas do género, há que falar sobre a manga e a anime do jogo. Nos momentos mais importantes da história do GOD WARS, é nos mostrado certas cenas de manga e de anime. A Kadokawa fez um trabalho sublime no que toca aos desenhos e à arte de ambos. Contudo, cometeu um erro amador na questão da anime; esqueceram-se das legendas.

Graficamente falando, durante os combates e as conversas, apesar de serem básicos, são competentes. Banda sonora? É adequada ao estilo do jogo. Jogabilidade? Bastante profunda. Mas um dos pontos negativos que aponto no GOD WARS é a falta de variedade nas missões principais. Basicamente, a maioria das missões envolve derrotar todos inimigos na arena. Não há nada praticamente do género abater todos os inimigos ou proteger/atacar determinadas coisas. Seja como for, quem gosta de desafios e de Tactical RPG’s, com certeza não se irá arrepender de comprar este título. GOD WARS: Future Past não é perfeito,longe disso, mas é bom!

 

Nota editorial: Foi-nos fornecida uma cópia deste jogo pela NIS America para efeitos de análise.

SHARE THIS POST

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Buzz
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Author: ShadowPeter View all posts by

Leave A Response