Análises

Under Night In-Birth Exe:Late[st]

Thousand night, Recurrence night, Reverie end Invite. And... [7days Immortal] Unreal BLACK THINGS.

Versão testada: Playstation 4 Pro

Under Night In-Birth Exe:Late[st] trata-se de jogo de luta 2D desenvolvido pela French Bread, autora de Dengeki Bunko: Fighting Climax e Melty Blood, em parceria com a Arc System Works, estúdio que tem um enorme experiência em jogos de luta, como as séries originais Guilty Gear e BlazBlue, assim como Persona 4 Arena Ultimax e mais recentemente o Dragon Ball FighterZ. Este jogo trata-se de uma actualização do Under Night In-Birth Exe:Late.

O enredo do jogo dá conta que várias regiões do Japão foram afectadas por um fenómeno chamado Hollow Night, que atraiu várias criaturas sombrias, que têm como nome Voids, e que utilizam um poder chamado EXS (ou Existence). Estes Voids têm como objectivo caçar as pessoas que têm a capacidade de sentir, ouvir e ver as criaturas sombrias. Muitas personagens do Under Night ficaram envolvidas neste fenómeno e algumas estão ligadas em certos grupos com objectivos diferentes. Por exemplo, os Yatos e os Licht Kreis lutam contra o mal, mas com prioridades diferentes. Os Yatos tem como prioridade de destruir os Voids, enquanto que os Licht Kreis tem como prioridade manter a ordem e proteger as pessoas. Já os da Amnesia são um grupo problemático e planeiam parar a influência dos Yatos e dos Licht Kreis.

Sendo que se trata de uma versão actualizada, as diferenças em relação à versão anterior são a existência de quatro personagens novas – Enkido, Mika, Phonon e Wagner – e de um modo história que o anterior não tinha. Under Night In-Birth Exe:Late[st] apresenta os modos de jogo Arcade, Versus, Score Attack, Time Attack, Survival, Training, Tutorial, Network, Mission e o Chronicles, sendo que este último é o modo história do jogo. Cada personagem tem a sua chronicle e é explicada através de diálogos ao estilo do Persona 4 Arena Ultimax. Contudo, este Under Night sofre do mesmo defeito do Persona 4 Arena Ultimax, nomeadamente os diálogos exageradamente longos. À medida que completamos todos os capítulos de uma personagem, desbloqueamos outras chronicles de outras personagens e assim por adiante.

O estilo gráfico é muito semelhante ao do Persona 4 Arena Ultimax, ou seja, não utiliza a mesma técnica 2.5D de Guilty Gear Revelator e Dragon Ball FighterZ, mas mesmo assim são muito bons. Os sprites são de grande qualidade, os movimentos e animações das personagens foram tratadas ao mais ínfimo pormenor, e ver um Infinite Worth EXS de qualquer personagem é um verdadeiro regalo para os nossos olhos.

Já sabem qual é o objectivo principal dos jogos de luta, evitar que a nossa barra de energia chegue a zero e retirar toda a barra de vida do nosso adversário. O jogo utiliza um sistema de quatro botões, sendo A- Light attacks (quadrado), B- Medium attacks (triângulo), C- Strong attacks (círculo) e o D- Universal mechanic (x). Este último tem como função recarregar a GrD gauge (barra do meio), entre outras coisas. Mas também podemos realizar golpes como o Grab (A + D), extra attack (B + C) ou um golpe muito poderoso, chamado Infinite Worth EXS (A + B + C + D), que só pode ser realizado se a personagem tiver a barra de EXS a 100% e a barra de vida nos 30%. Essa barra de EXS se estiver nos 100% ou mais, também pode ser utilizada para uma espécie de “Awakening” (Veil off), o que torna os ataques ligeiramente mais poderosos. A GrD gauge serve para muita coisa, por ex: pode ser usada para encher a barra de EXS. Existe uma enorme variedade de combos, sendo que alguns deles são extremamente complicados de executar, o que pode afastar alguns jogadores principiantes no género. Os combates (1 vs 1) são fluídos e equilibrados, e mesmo que fiquemos encostados à parede, se o utilizador repetir o mesmo golpe duas vezes, o terceiro golpe já não vai funcionar. Sim, algumas personagens executam projécteis, mas felizmente existe uma forma de evitar esses ditos.

No total existem 20 personagens, incluindo as quatro novas desta versão, e todas elas têm movimentos e golpes diferentes uns dos outros e ataques especiais específicos. Por cada combate ganho recebemos pontos, que podem ser utilizados para adquirir placas, ícones, títulos e ilustrações e entre muitas outras coisas. Quanto à banda sonora, bem… fiquei com uma lágrima no canto do olho de tão excelente que é. No geral, a Arc System Works e a French Bread fizeram um trabalho muito bom, e este título é recomendado a todos os fãs de Guilty Gear, BlazBlue e de outros trabalhos da Arc System Works.

Nota editorial: Cópia fornecida pela PQube para efeitos de análise.

Veredito

Nota Final - 8.5

8.5

Apesar dos diálogos exageradamente longos e do modo história não passar do ok, Under Night In-Birth Exe:Late[st] oferece um grafismo muito bom, jogabilidade fluída, combates equilibrados e uma soundtrack fenomenal.

User Rating: Be the first one !

Ver Também

Close
Close