Análises

Yakuza Kiwami 2

Duelo de dragões.

Versão testada: Playstation 4 Pro

A série criada pelo Toshihiro Nagashi (que foi supervisor do Shenmue I), começou a ganhar bastante fama e visibilidade após o lançamento do Yakuza 0, tendo conseguido atingir sucesso como nunca antes visto na história da franquia. Mas quem conhece Yakuza certamente que não se vai admirar pois, exceptuando o Yakuza: Dead Souls, trata-se de uma série que tem vindo progressivamente a entregar títulos com cada vez mais qualidade. Em Agosto do ano passado, a SEGA decidiu anunciar o remake de Yakuza 2 para a PlayStation 4, cujo nome é Yakuza Kiwami 2.

Após os eventos de Yakuza Kiwami, Kazuma Kiryu é obrigado a falar com o Tojo Clan devido a determinados acontecimentos, de maneira a alertar das consequências graves que se aproximavam e propor um plano de acção. Bom, em relação ao modo história, é tal como os outros Yakuza; consegue transmitir aquela sensação de raiva, aquela vontade de chorar por causa de alguns momentos emocionantes e sempre com aquelas vozes japonesas excepcionais. Já para não falar que está recheado de batalhas épicas e de “dynamic intros” de encher o olho. Como podem ver, não deixa mesmo de ser um Yakuza. Kiwami 2 usa o mesmo motor gráfico do Yakuza 6: The Song of Life e, apesar de eu não ser muito a favor dos 30 FPS, devo admitir que o “eye candy” e a frame rate super estável consegue fazer-me esquecer isso.

Kamurocho, como sempre, não podia faltar em Kiwami 2. O que também está de volta é a cidade Sotenbori que já esteve presente no Yakuza 0 e no 5. A jogabilidade e o sistema de upgrades são exactamente iguais as do Yakuza 6: The Song of Life, portanto, pouco ou quase nada mudou. E temos mais Heat Actions (e alguns antigos voltaram) em relação ao 6 e tenho que confessar mais uma vez, que apesar de serem algo violentos, não contive os risos em alguns “Essences”. Agora, durante as lutas, podemos apanhar e guardar certas armas das ruas de Kamurocho e de Sotenbori, para podermos usá-las noutras ocasiões. Falando de novidades, temos um novo modo, chamado Majima Xonstructions, que é algo semelhante ao Clan Creator do Yakuza 6, com a diferença que temos de defender certos materiais dos delinquentes. Sempre podemos gastar Yens para fazer Scounting ou melhorar materiais ou veículos para fortalecermos a nossa base.

Um dos pontos fracos do Yakuza 6: The Song of Life foi pelo fato das lutas no Coliseu e os jogos de apostas terem sido retirados. Pois bem, eles estão de volta neste Yakuza Kiwami 2. Isto apesar de no caso dos jogos nos casinos só ter o Blackjack e o Poker e no caso dos jogos de apostas japonesas, só está o Oicho-kabu e o Koi-koi. Temos um modo que no qual fotografamos mulheres em momentos um bocado pervertidos, que mesmo assim não deixa de ter a sua piada. Nos Club SEGA temos o UFO Catcher, Virtual-On, Virtua Fighter 2 e um mini-jogo… na casa de banho. Tudo isto faz parte da cultura japonesa. Também temos como sempre o Mahjong, Karaoke, entre outros mini-jogos.

Desta vez o Kazuma Kiryu não vai ser cliente dos Hostess Clubs, mas sim, manager de um. E como tal, o jogador vai ter que prestar atenção aos pedidos e à saúde mental das Hostess quando elas têm clientes, de maneira que o clube tenha fama e dinheiro. E em Kiwami 2 temos um pequeno extra, em que podemos jogar com o herói mais maluco da série Yakuza, Goro Majima. Trata-se de um pequeno cenário que explica certos eventos entre o Yakuza Kiwami e o Kiwami 2. Sendo que o Majima utiliza sempre uma faca na mão direita durante as lutas por definição, o jogador não pode pegar em objectos e a lista de Heat Actions que ele pode executar é muito limitada em comparação com as do Kiryu. Mas mesmo assim trata-se de uma personagem poderosa e divertida de se jogar.

Também temos as Bouncer Missions, que são desafios em que temos de “limpar” os inimigos das ruas de Kamurocho e de Sotenbori. Sobre a banda sonora, só posso dizer que é tão maravilhosa como as restantes da série. O jogo também está cheio de missões secundárias engraçadas para entreter os jogadores. É impossível não adorar Kiwami 2, mesmo com as suas pequeníssimas falhas como, por exemplo, as ausências de Pool e Bowling. Indiscutivelmente, este é um dos melhores Yakuza de sempre.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.

Veredito

Nota Final - 10

10

A Yakuza Studio consegue sempre surpreender em cada Yakuza e este Kiwami 2 foi um trabalho sublime da produtora.

User Rating: Be the first one !
Back to top button
Close
Close