Análises

V-Rally 4

De volta dos mortos.

Versão testada: Playstation 4 Pro

Podem não acreditar em mim, mas eu adoro esta série desde os tempos da PSOne, na altura desenvolvida pela Infogrames e pela Eden Studios. Se um dia me perguntarem quem era o maior rival do Colin Mcrae Rally na era PSOne, é com certeza que respondo que era a série V-Rally.  Ver a intro do V-Rally 2 ainda me dá arrepios e as primeiras notas lembram-me imediatamente das músicas, dos sons dos carros e das indicações do co-piloto. E quem se lembra do excelente modo carreira do V-Rally 3? Mas vamos seguir em frente. Com a perda da licença WRC, a Kylotonn Games teve que arranjar outras alternativas, e como tal, resolveram em pegar na série V-Rally. 15 anos depois, V-Rally está de volta.

V-Rally 4 é um simcade, ou sejam uma combinação entre arcade e simulação. Como se trata de um misto, requer alguma habituação para apanharmos o jeito, de forma a não perdermos o controlo da traseira do nosso carro. E claro, também é preciso ter em atenção à meteorologia, aos pontos de travagem, aos pontos de aceleração, à velocidade do nosso carro e até à enorme quantidade de solavancos no modo Rally. Mas os resultados em si são muito bons. O jogo é difícil, principalmente nos Ralis, mas não tão difícil como o DiRT Rally. Porque digamos que consegue ser um simulador de ralis, mas ao mesmo tempo não tem aquela dificuldade exagerada como no jogo da Codemasters por ter uma parte “Arcade”.

Não deixo de me admirar com as físicas do jogo. Por vezes, ao darmos um pequeno toque numa pedra com qualquer roda é o suficiente para o nosso carro entrar em despiste. Já perdi a conta da quantidade de vezes que saí da pista e utilizei a opção Restart, seja por causa da velocidade em excesso, por causa de uma lomba chata ou por causa de uma uma curva mal calculada. E nestas alturas senti que tinha sido culpa minha e não do jogo. Porém, é nas penalizações que o V-Rally 4 falha imenso. Por vezes dou cambalhotas e saio da estrada, para depois voltar à pista e, de repente, levar com cinco segundos de penalização ou pior. Não faz qualquer sentido.

V-Rally 4 tem um bom leque de modos para além dos Ralis, como o V-Rallycross, Hillclimb, Buggy e o Extreme-khana. V-Rallycross e o modo Buggies envolvem corridas em circuitos fechados, sendo que ambos têm as suas ligeiras diferenças como é óbvio, como por exemplo, nos buggies temos de ter atenção aos enormes solavancos, caso contrário, iremos embater em algum obstáculo. Contudo, há um ponto fraco no V-Rallycross. Em ocasiões muito raras, vi a IA (na dificuldade máxima) a ser demasiado agressiva a ponto de se atirarem para fora da pista ou embaterem numa parede. É um ponto que a Kylotonn deve corrigir no futuro. Por sua vez, Hillclimb são corridas ao estilo dos ralis mas com carros muitos poderosos, estradas sempre asfaltadas e sem o co-piloto. E quem se lembra das Gymkhanas do DiRT 3? Pois, este Extreme-khana é mais ou menos parecido a esse modo do DiRT 3, só que são corridas em circuitos fechados cronometradas nos aeroportos, nas docas ou em sítios abandonados. A nível de localizações, estão presentes países como, por exemplo, Estados Unidos da América, Kenya, China, Japão, Bolívia e Rússia.

Falando do modo carreira do V-Rally 4, inicialmente só podemos escolher e comprar um carro de uma destas duas classes: V-Rallycross ou Rally. Há medida que vamos ganhando as corridas, recebemos dinheiro como recompensa, dinheiro esse que pode ser usado para comprar novos carros, para repararmos os danos dos nosso carros após alguma corrida, ou até contratar staff para a nossa equipa, nomeadamente Engenheiros, Mecânicos e Agentes. Cada um destes três elementos que mencionei têm os seu propósito. Por exemplo, alguns agentes conseguem encontrar eventos com uma boa recompensa.  E sim, é possível comprar upgrades para os nossos carros. Neste ponto, achei o modo carreira engraçado, porém, apanhei bugs em alguns campeonatos com mais de um país no V-Rallycross e no Buggy, que fez com que o meu melhor tempo (total) não fosse registado, forçando-me a perder pontos.

V-Rally 4 tem um óptimo leque de veículos, que inclui nomes como Lancia Stratos, Volkswagen Polo RX, Citröen Xsara Kit Car, Ford Focus RS RX e Skoda Fabiia RS.  No entanto, causa-me alguma estranheza o facto do jogo não ter qualquer Peugeot ou até mesmo um único Subaru Impreza. Assim como é estranho ver as rodas dianteiras pequenas de alguns carros em comparação com a realidade (Citröen Xsara Kit Car, por exemplo). Em termos de sons dos carros, não são maus mas podiam ser melhores. Ouvir um Porsche 911 GT3 RS (997) com o mesmo som do Porsche 911 Carrera Safari, admito que não me caiu bem. O mesmo vale para o sistema de danos em termos visuais.

A Kylotonn Racing também introduziu Custom Liveries no V-Rally 4. Uma opção sempre engraçada e divertida, se bem que limitada por razões óbvias em comparação com as Custom Liveries do Gran Turismo Sport. Também podemos tirar fotos no modo photomode, embora seja limitada em termos de opções. Visualmente estão longe de serem excelentes (o Gran Turismo Sport fez-me muito mal), mas como já tinha tido, tem cenários lindos. Sim, como inevitavelmente não podia deixar de ser, V-Rally 4 tem Multiplayer (em ecrã dividido local ou em online) para nos tentar entreter durante algum tempo.

É caso para dizer que a empresa francesa Kylotonn Racing esteve quase bem no geral. É pena, porque até achei a jogabilidade divertida, mesmo não sendo perfeita. Mas alguns bugs que precisam de ser corrigidos, IA algo inconsistente, alguns modelos dos carros estranhos e algumas limitações no photomode, atiram este jogo para o mediano. Infelizmente não foi um dos melhores regressos da série V-Rally.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.

Nota Final - 6.5

6.5

V-Rally 4 atravessou a linha da meta com danos visíveis e acaba no meio da tabela.

User Rating: Be the first one !
Close
Close