Análises

Battlefield V

Versão testada: PC

Battlefield V é o mais recente jogo da série que, desta vez, nos leva ao palco da Segunda Guerra Mundial. O primeiro contacto com o jogo serve de amostra ao que nos espera: batalhas épicas recheadas de efeitos visuais e sonoros de topo, algo que já se espera dos jogos da DICE. Após uma introdução semi-jogável, acompanhada por um narrador que consegue suavizar pelo seu tom o enorme peso das suas palavras, percebe-se que a DICE quis limpar a má imagem deixada pela Beta anterior ao lançamento. As críticas dos jogadores e dos criadores de conteúdo fizeram-se ouvir e o desastre foi evitado, através de enormes updates a tempo do lançamento a DICE conseguiu lançar um produto com qualidade ainda que incompleto.

Presentes novamente num Battlefield estão as pequenas histórias de guerra, a componente Single Player do jogo. Aquando da escrita desta análise apenas estavam presentes 3 destas missões com mais algumas a serem lançadas posteriormente e de modo gratuito, tal como mais conteúdo para o modo Multiplayer. O problema que senti com estas pequenas missões foi a falta de todo o conteúdo épico que se esperaria de um jogo focado numa das mais conhecidas guerras da história. Em nenhuma das missões senti a adrenalina ou o momento marcante de outros jogos que já retrataram a segunda guerra, por exemplo: o desembarque na Normandia, a conquista da praça vermelha, etc.
Admiro o esforço da DICE em tentar por diversas vezes inserir um modo Single Player focado em Histórias mas parece que acaba sempre por ser algo que passa despercebido e sei que daqui a umas semanas já nem me lembro do conteúdo referente a esta componente.

Pegando agora naquilo que faz os jogadores comparem Battlefield, o modo Online está simplesmente viciante. Contrariando às tendências dos últimos anos em relação aos Shooters Online que andam por aí, a DICE decidiu desviar-se um pouco da direção levada com Battlefield 1. Em BF V reduziu-se bastante a regeneração de vida, o Time to Kill (tempo para matar) e as armas deixaram de ser tanto Arcade como em BF 1. O jogo continua a ter a jogabilidade habitual, que é simples mesmo para jogadores casuais mas com um ajuste simpático dos outros factores que lhe proporcionam uma maior curva de aprendizagem para se ser um jogador dominante no campo de batalha.
Battlefield V foi desenhado a pensar mais no uso da Squad e trabalho de equipa, sendo isso notório de imediato com a pouca regeneração de vida e uso de kits médicos e também pela pouca munição que podemos transportar connosco.
Uma das novas adições é a possibilidade de construir, em locais específicos do mapa, algumas protecções com sacos de areia, caixas de munições e de medicação e até armas fixas. Apesar de num primeiro contacto não ter dado muita importância a esse factor o que é certo é que após várias dezenas de horas de jogo começam-se a perceber as vantagens e desvantagens de construir algo em determinado local.

No lançamento estão disponíveis vários modos de jogo no entanto a ausência do modo Battle Royale ou até mesmo do tradicional modo Rush são falhas graves. É certo que o jogo irá receber esses modos mais tarde e terá suporte gratuito de conteúdo por bastante tempo, mas seria interessante poder jogar já o modo Rush que com o fator construção será por certo bastante táctico.
O modo Operations foi agora modificado para Grand Operations, com o jogo a ser dividido em 3 dias, ou 3 partidas se assim entenderam, começando o primeiro dia com um vislumbre do que poderá ser o modo Battle Royale. No primeiro dia de Grand Operations começamos dentro de um avião saltamos quando desejarmos á medida que o avião faz um percurso por cima do mapa. Os dias seguintes variam consoante a nossa performance nos dias anteriores no entanto pessoalmente preferia a estrutura mais simples do modo Operations do Battlefield 1.

Bugs num Battlefield? Claro que sim, alguns bastante irritantes outros que até dão para esboçar um sorriso, mas quero falar de um problema em especial que me mara por dentro: porque raio demoro mais tempo a fazer Quit para o menu principal do que a fechar o jogo completamente e abri-lo novamente??? Mau!
Comprar Battlefield V é como comprar um carro topo de gama com a promessa que a maior parte dos extras lhe será entregue ao longo do tempo. O que tem neste momento é bom e faz-me jogar muitas horas mas acabo sempre com a sensação que falta algo mais. Devo lembrar que o jogo já tinha sido adiado por 1 mês!
O caminho pela frente também tem pormenores que não são certos, como uma Premium Currency que trará acesso a itens cosméticos (novos ou dos presentes que já se vão desbloqueando conforme vamos jogando?). O modelo actual de cosméticos é bom, dá para umas mudanças visuais do nosso jogador ou jogadora e até da aparência das armas, mas tenho medo do que aí vem sempre que me falam em sistemas monetários Premium em jogos de valor total.

Vamos ver como estará o jogo daqui a meio ano, será que a comunidade se vai manter? Penso que sim, o jogo tem bons mapas e modos de jogo com várias armas para dominar. A jogabilidade é viciante e deixa em aberto que não têm medo de mudar alguns elementos fundamentais para oferecer algo diferente. Estou muito curioso com o que vão mudar num Battlefield da era moderna, mas por agora fico por cá na segunda guerra absorvendo todo o conteúdo que se estenderá por meses.

Sistema utilizado: AMD Ryzen 2600x, Sapphire RX 480,16GB RAM DDR4
Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.

Veredito

Nota Final - 7.5

7.5

Diferente, viciante e divertido mas ainda em construção...

User Rating: Be the first one !
Close
Close