Análises

Tell Me Why

Uma aventura marcante.

Versão testada: PC

“Porquê?! Conta-me… porquê?!”… é a questão central para a qual se procura encontrar resposta nesta nova aventura interativa da Dontnod Entertainment, transversal ao longo de 3 episódios, em que vamos acompanhar os gémeos Alyson e Tyler numa viagem que estes fazem à sua casa no Alasca, para dar sentido às memórias de um passado turbulento.

Esta nova história original, trazido pelos criadores de Life is Strange e Life is Strange 2, consegue trazer a debate um tema socialmente complexo, mas, não se centra no mesmo para criar choque ou provocar polémica. Antes, utiliza a transição para o sexo masculino de Tyler como pano de fundo e motivo emocional para uma narrativa de mistério e suspense que nos agarra ao longo dos 3 episódios. O acontecimento traumático com a sua mãe, vivido na infância pelos 2 gémeos, marcou e influenciou o percurso de ambos, sobretudo de Tyler, na sua passagem em transformação para um jovem adulto, sendo a necessidade de vivenciar os acontecimentos do passado, a motivação para dar resposta às questões do presente.

Em Tell Me Why, a jogabilidade é globalmente similar aos anteriores Life os Strange, com um controlo do personagem na 3ª pessoa e a possibilidade de interagir com os cenários que o rodeiam para obter informações adicionais que contextualizem a narrativa. Contudo, são agora introduzidas três mecânicas novas na interacção entre Tyler e Alyson e no desenvolvimento da história.

Se por um lado existe a possibilidade dos protagonistas activarem memórias em pontos pré-definidos nos cenários que permitem reviver o passado e contextualizar a história apenas de modo narrativo (um pouco à semelhança das memórias que, entre outros exemplos, eram despoletadas em Everybody´s Gone to the Rapture), por outro lado, alguns destes momentos de recordação podem afectar e alterar o rumo da história, nomeadamente pela possibilidade de existirem memórias distintas de recordação entre Alyson e Tyler e que levam a que o jogador tenha que optar por uma ou por outra. Por cada escolha de memória que seja feita há uma consequência no rumo da narrativa e essa determinação deve ser tida em conta pelo que afecta nas interacções dos protagonistas no desvendar do que ocorreu no passado.

Finalmente, tendo em conta que Tyler e Alyson são gémeos, existe a mecânica do “bond” que permite que os 2 irmãos comuniquem de modo telepático e tomem decisões sobre questões a colocar ou acções a efectuar, o que também dá uma dimensão interessante à narrativa, ao permitir-se ouvir o pensamento de ambos e tomar decisões sem existir qualquer verbalização oral do mesmo.

O jogo tem um ritmo diferenciado ao longo dos 3 episódios, mas de um modo global a narrativa consegue encaixar a turbulência emocional dos acontecimentos e dos sentimentos de Tyler e Alyson e ao mesmo tempo dar uma visão do que é viver numa pequena localidade no remoto Alasca, com um ritmo mais sereno e calmo junto da comunidade indígena. No contexto descrito, sobressai em Tell Me Why o contraste entre o que pode ser uma montanha-russa de emoções e turbulência emocional sentidas por alguém perante boas e más recordações de infância e a serenidade bucólica de um ambiente onde sobressai a pacatez do local envolvente onde estas memórias se foram acumulando.

Será importante referir que a escolha deliberada em contar uma história em 3 episódios com lançamento semanal foi precisamente para promover uma reflexão e uma pausa entre cada um deles que permita que os jogadores promovam o debate em torno da história e do rumo da mesma. O formato episódico de Tell Me Why tem a vantagem da cadência de lançamento ser apenas com uma semana de intervalo entre cada um deles o que é bastante adequado perante o ritmo da história, em contraste com jogos anteriores anteriores em que assistíamos a um espaçamento de muitos meses entre cada um deles, com a consequente quebra de ritmo no acompanhar da narrativa.

Ao nível da qualidade gráfica e jogabilidade, Tell Me Why é fluído e sem problemas a registar, podendo apenas apontar-se alguns momentos em que a movimentação dos personagens em conjugação com os movimentos da câmara têm uma convivência menos eficaz e que nos pode fazer forçar o melhor ângulo para mover o personagem em espaços mais fechados. Mas tal situação, sendo muito pontual, não estraga a experiência global.

Por outro lado, tal como em jogos anteriores trazidos pela Dontnod, a banda sonora do jogo e alguns dos momentos musicais que o envolvem são muito interessantes e permitem a descoberta de novos temas que ajudam a enquadrar o ritmo do jogo e a desvendar a personalidade dos protagonistas. Finalmente, o jogo tem coleccionáveis específicos em cada episódio, pelo que o convite à exploração está sempre presente de modo a encontrar todos os itens em falta.

Tell Me Why é um jogo que inevitavelmente procura promover uma reflexão sobre questões sociais complexas como a transsexualidade e será inevitável que a mudança de sexo de Tyler, o primeiro protagonista de um videojogo que atravessou uma alteração profunda destas, venha criar um debate em torno destas questões da aceitação social ou dilemas éticos que possa gerar. Contudo, devo referir que a Dontnod tratou o tema de um modo muito eficaz na medida que as questões da identidade sexual, estando presentes e sendo motivadoras do desenvolvimento da história não são impostas para daqui se retirar alguma imposição ética ou moral sobre o tema. Antes são o motivo para se contar uma história intensa de contornos dramáticos e nos traumas emocionais causados por estes no crescimento de dois jovens e nas alterações causadas nas suas vidas até ao presente.

Em suma, Tell Me Why é uma história que se centra na revisitação ao passado de dois jovens e nos impactos causados pelos acontecimentos traumáticos que acompanharam um caminho de transformação que, no caso de Tyler incluiu uma mudança física e desenvolvimento das suas personalidades, até se chegar ao presente, onde se procuram as respostas a um “porquê?”.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.
Sistema utilizado: AMD RYZEN 5 1600X 3.6GHz, NVIDIA GeForce GTX 1080 Ti, 16GB Ram DDR4, Windows 10

Veredito

Nota Final - 8

8

Tell Me Why é mais uma boa aventura narrativa vinda da Dontnod, que conta uma história marcante, focada no desenvolvimento físico e emocional de dois jovens irmãos.

User Rating: 2.64 ( 5 votes)
Botão Voltar ao Topo