Pro Evolution Soccer 2018

8 Overall Score

Ambiente muito bom | Boa jogabilidade e física de jogo | Bons gráficos | Caras dos jogadores muito bem feito

Comentários repetitivos | Falta de licenças de muitos clubes europeus | Passes profundos demasiado mortíferos | IA passa mais de quantos jogos consecutivos sem fazer uma única falta | Os chapéus quase todos entram quando o jogador está isolado | Músicas do menu principal repetitivas

Game Info

GAME NAME: Pro Evolution Soccer 2018

DEVELOPER(S): Konami

PUBLISHER(S): Konami

PLATFORM(S): PC, PS3, PS4, Xbox 360 and Xbox One

GENRE(S): Sports

RELEASE DATE(S): 12/09/2017

Versão testada: Playstation 4 Pro

Agosto é o mês do regresso das ligas de futebol europeias; Setembro é o mês do PES e do FIFA,  como tal, aparecem sempre aquelas eternas questões e afirmações. Será que este novo PES irá ser melhor que o FIFA deste ano? Será que este PES irá ser superior ao PES anterior? Espero que melhorem a jogabilidade. Espero que este PES seja superior ao PES 6, etc.

Em relação às licenças, em particular das ligas, temos a Ligue 1, Ligue 2, Eredivisie, Campeonato Brasileiro, AFC Champions League (Liga dos Campeões asiática), UEFA Champions League, e a UEFA Europa League. Mas também estão incluídas outras ligas que apesar de não terem o emblema e o nome oficial, têm todos os clubes licenciados como por exemplo, a Liga Argentina, Liga Chilena e a Liga Italiana, com a excepção da Juventus FC (mais conhecido como PM Black White no PES), uma vez que esta última tem um contrato exclusivo com a EA. Dos clubes, para além dos clubes das ligas licenciadas, temos o FC Barcelona, Club Atlético de Madrid, Valencia CF, Arsenal FC, Liverpool FC, Fulham FC, Borussia Dortmund, FC Schalke 04, RB Leipzig assim como os três grandes clubes de Portugal e alguns clubes das Liga Belga, Grega, Turca, Russa. Por outras palavras, poucas novidades aqui (e até perdeu a Copa dos Libertadores) em relação ao anterior. Clubes licenciados é um problema habitual da série PES, embora não seja totalmente culpa da Konami, já que por exemplo, a Barclays Premier League, a Bundesliga e a LaLiga Santander têm um contrato exclusivo com a EA. Selecções licenciadas: Albânia, Bélgica, Croácia, República Checa, Inglaterra, França, Alemanha, Islândia, Itália, Holanda, Irlanda do Norte, Polônia, Portugal, Eslováquia, Espanha, Turquia, Ucrânia, País de Gales, Brasil, Argentina e Japão.

Quanto aos estádios, temos 36: Camp Nou, Wanda Metropolitano, Signal Iduna Park, Anfield Road, Giuseppe Meazza, San Siro, Stadio Olimpico, St. Jakob-Park, Estádio do Maracanã, Estádio São Januário, Allianz Parque, Estádio Mineirão, Arena Corithians, Estádio Beira-Rio, Estádio do Morumbi, Estádio Urbano Caldeira, El Monumental, Estádio Alberto J. Armando, Saitama Stadium 2002, KONAMI Stadium, Neu Sonne Arena, Metropole Arena, Hoofdstad Stadion, Estadio Campeones, Estadio de Escorpião, Estádio del Nuevo Triunfo, Stade de Sagittaire, Stadio Orione, Burg Stadion, Estadio del Martingal, Rose Park Stadium, Coliseo de los Deportes, Sports Park, Village Road, Stadio Nazionale e o PES LEAGUE Stadium.

Como em todos os outros PES’s, há sempre um modo de treino (treino de habilidades ou treino livre), Editar (modificar e alterar os nomes e emblemas dos clubes e das ligas, alterar as stats dos jogadores, etc.), Master League, Rumo ao Estrelato e o myClub. Em Master League é necessário fazer contratações e vendas sensatas, desenvolver talentos e levar o teu clube favorito ao Nº1. Durante a Master League também podemos ver o Estado da Equipa (Confiança do Dono, Espírito de Equipa, Satisfação da Equipa, etc.), definir os treinos, assim como os treinos das Camadas Jovens e treinar habilidades, entre outras coisas.

O modo Rumo ao Estrelato, como já devem saber, dá-vos uma visão pessoal do futebol. Podem escolher se querem ser um Lionel Messi, um Edison Cavani ou um jogador completamente original e desconhecido. No myClub, a tua função neste modo é fortaleceres a tua equipa e para isso precisas de obter bons desempenhos em jogos e competições, subir as receitas e atrair jogadores e treinadores de qualidade. Tanto como a Master League, o Rumo ao Estrelato e o myClub têm muitas poucas novidades em relação ao anterior.

Durante a opção “Jogar Já”, temos 4 opções: Jogo Amigável, Jogo de Selecção Aleatória, Versus e o Co-op). No caso do Jogo de Seleção Aleatória, os jogadores são selecionados ao acaso usando parâmetros definidos pelo jogador. Os jogadores são forçados a fazer troca de jogadores das suas equipas selecionadas aleatoriamente, assim como também têm que impedir que os seus melhores jogadores vão para a outra equipa e ao mesmo tempo que tentam retirar os melhores jogadores aos adversários. O Co-op permite no máximo três jogadores (seja COM ou PLAYER) numa equipa contra o COM ou PLAYER.

Como se trata de um jogo de futebol, podemos definir táticas, substituir e mudar a posição do jogador. Existe um enorme número de táticas predefinidas (ofensivas, defensivas, etc.) que podemos escolher, desde a táticas com Passe Longo, Contra-ataque Rápido, Dominar a posse de bola, Todos à defesa, Todos ao ataque, Pelas Alas (Atacante e Defensivo) e Pelo Meio (Atacante e Defensivo), assim como também podemos dar Instruções Ofensivas, Defensivas e Avançadas, Definições de Marcação e Formação Tática Fluida.

É impossível não reparar que, mais uma vez, a Konami continua a fazer trabalhos muito bons quando se trata da questão dos ambientes e das faces dos jogadores, e em conjunto desses dois, os gráficos são muito bons. Os ambientes, sempre cheios e com sons infernais, dá-me aquele espírito do gênero “Oh my god!” exactamente como aquele que tive num Alemanha vs Itália na meia-final do Mundial 2006, coisa que dificilmente se sente no FIFA. Faces… neste campo a Konami também não tem adversário e bate a concorrência.

E quanto à jogabilidade? A sensação que tive ao jogá-lo pela 1ªvez foi esta, jogadores nada pesados mas também nada leves, ritmo perfeito, nota-se que os remates de longe estão poderosos, guarda-redes muito bons, e o resultado só pode ser este: muito bom. Mas nem tudo são rosas, os passes profundos são demasiado poderosos, os chapéus entram (quase) todos quando o avançado fica isolado e é raro ver a IA cometer faltas, até mesmo nas dificuldades mais altas.

Mais uns pontos fracos neste Pro Evolution Soccer 2018, para não ter que ouvir os horríveis comentários do Luis Freitas Lobo e do Pedro Sousa, pus os comentários em Inglês e mesmo assim são extremamente repetitivos e chatos. As músicas (Bag Raiders – Beat Me To The Punch; Bruno Mars – 24K Magic; John Legend – Love Me Now por exemplo) dos menu principal são boas, mas também sofrem do problema da repetitividade.

No geral, o Pro Evolution Soccer 2018 é um bom jogo com uma jogabilidade, grafismo, ambiente e faces muito bons, mas a Konami insiste em cometer os mesmos erros crônicos e temo que o FIFA fica mais uma vez à frente. No fundo, dificilmente este jogo vale os 59,99€ e seria sensato para a pessoa em esperar por uma promoção deste jogo.

Nota editorial: Foi-nos fornecida uma cópia deste jogo pela Ecoplay para efeitos de análise.

SHARE THIS POST

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Buzz
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Author: ShadowPeter View all posts by

Leave A Response