Análises

God of War (PC)

Uma aventura épica

Versão testada: PC
Disponível para: PC, PlayStation 4

Lançado em Abril de 2018, em exclusivo para a PlayStation 4, God of War foi um título marcante pela sua grandiosidade e impacto gerado, unanimemente aclamado pela crítica, confirmando a aposta ganha na mudança profunda do cenário mitológico e nas mecânicas de jogabilidade utilizadas por Kratos, o furioso espartano que agora tem uma história de recomeço e humanização da personagem.

Nesta aventura épica e emotiva, acompanhamos Kratos e o seu filho Atreus, numa missão por Midgard em cenários grandiosos e de grande detalhe, onde estes são confrontados ao longo da sua viagem com múltiplos inimigos e se envolvem frequentemente em combates viscerais de grande intensidade dramática, num mix de jogabilidade hack´n´slash, mas com componentes de action RPG.
God of War é agora reinventado em várias vertentes, não deixando de respeitar o legado dos títulos anteriores, mas trazendo novas características na jogabilidade e na história que dão uma nova abordagem, mais humana e com um sentido de progresso crescente ao longo das várias horas que demora a concluir esta aventura.

Enquanto franchise respeitada e estabelecida ao longo dos anos na consola PlayStation, este mais recente God of War é agora lançado no PC, nas plataformas Steam e Epic Games, alargando assim a sua audiência, num movimento estratégico da Sony em trazer alguns dos seus títulos emblemáticos para uma nova plataforma, permitindo assim que mais jogadores possam experimentar e vivenciar estas aventuras fora da sua exclusividade inicial aquando do lançamento. Deve-se referir que a portabilidade de God of War foi assegurada por um estúdio externo canadiano, Jetpack Interactive, mas com a supervisão do estúdio que criou originalmente o jogo, Santa Monica Studio.

Sem trazer qualquer conteúdo novo face ao original lançado em 2018, God of War torna-se, mediante o hardware onde este corra (ver aqui os requisitos), numa experiência graficamente mais possante, com a possibilidade de correr em 4K nativos, framerate desbloqueado e acentuando melhorias visuais únicas como as sombras em alta resolução ou as melhorias nos reflexos, podendo afinar-se as opções gráficas que permitam obter maximizar o potencial de cada configuração onde este seja jogado.

Ainda a nível das opções de desempenho será de destacar que esta versão suporta a tecnologia DLSS da NVidia para as suas placas gráficas, mas também a AMD FidelityFX Super Resolution para uma escala da resolução base e respetivo bump de performance em ambas. Adicionalmente para as placas gráficas da Nvidia, é ainda utilizada a Nvidia Reflex que melhora a latência e tempo de resposta dos comandos e que permite uma jogabilidade em combate ainda mais ágil e rápida.

No meu setup, constituído, entre outros componentes, pela gráfica da Nvidia RTX 3080Ti, apenas pude testar e confirmar a excelência e qualidade da tecnologia DLSS onde, com a qualidade visual de uma imagem em 4K, acompanhada por um excelente HDR, a performance se manteve irrepreensivelmente e confortavelmente acima dos 60fps sem quaisquer quebras, contribuindo para uma envolvente imersão na experiência de jogo.

Em termos de comandos, a flexibilidade permitida pelo PC garante a possibilidade de ser utilizado um teclado e rato (com possibilidade de customização das teclas), um dualshock 4, um dualsense (na versão de análise disponibilizada, o dualsense não tinha ativo o haptic feedback ou os adaptive triggers, apenas tendo o feedback sensorial básico), ou os comandos-base da Xbox ou os Elites V1 e V2 (o que mais utilizei no meu playtrough nesta plataforma).

Infelizmente esta versão não tem raytracing ou um slider FOV, mas pude atestar, por comparação sobretudo à experiência tida aquando do lançamento na PlayStation 4 e posteriormente quando efetuei nova playtrough quando foi lançado o patch gratuito que permitia o jogo correr nos 2160p por renderização através de checkerboard e um framerate quase sempre nos 60fps na PlayStation 5, que esta é efetivamente a versão visual definitiva do jogo, com todo um conjunto de pormenores gráficos de luminosidade, nitidez, total solidez de framerate e subtilezas visuais que irão garantir a melhor experiência gráfica possível, assim tenham o hardware correto para puxar ao máximo todas as opções disponíveis nesta versão.

Esta é uma oportunidade para que mais jogadores possam agora vivenciar as aventuras épicas de Kratos e do seu filho Atreus e assim confirmarem, no PC, a excelência e a criatividade colocada no desenvolvimento deste título acaba por ser a prova, pela receção unânime da crítica e dos jogadores, que a aposta em reformular a direção artística e a jogabilidade de uma franchise histórica, foram totalmente recompensados. Em suma, este é um título imprescindível na coleção de cada jogador e agora, a audiência para o poder jogar tornou-se ainda mais ampla.

Nota editorial: Cópia fornecida pela editora para efeitos de análise.
Sistema utilizado: Ryzen 5600x; Nvidia RTX 3080Ti; 16Gb Memória 3600Mhz; Windows 11

Veredito

Nota Final - 9

9

Os jogadores de PC têm agora a oportunidade de seguir as aventuras épicas de Kratos e Atreus neste fantástico jogo.

User Rating: 1.97 ( 3 votes)
Botão Voltar ao Topo